Tag: temporada de chuva

Amaranthus cruentus


Amaranthus cruentus, nome cientifico da planta conhecido popularmente como amaranto, espécie nativa da região dos Andes, espécie que produz pendões terminais estreitos, que chegam atingir 24 cm, onde produzem pequeninas flores em grande quantidade.

Arbusto que apresenta pendões aveludados o que se atribui sua beleza exótica; Espécie perene, de poucas folhas na cor verde médio á verde claro.

Pode ser encontrado com floração em diversas cores, como: verde, bege, roxa e rosa,  porém a mais cultivada em forma de ornamento é a de floração vermelha.

O amaranthus cruentus trata-se de uma espécie cultivada como safra de grão em alguns países da América do Sul. Por este motivo não é uma planta utilizada em projetos de paisagismo; Pois há uma forte tendencia na separação das espécies cultivadas para: ornamento, consumo, pastagens etc… Mas é necessário dizer que trata-se de uma postura que segue uma tendência, portanto não se trata de uma regra, E se desejar introduzir esta ou qualquer outra espécie, não muito comum, em projetos de paisagismo, terá um jardim inovador e criativo.

Muito consumido no Peru, desde o tempo dos Incas; O amaranthus cruentus é um cereal rico em proteína de alto valor biológico, possui muito cálcio e zinco. Ideal para quem procura uma nutrição saudável, pois possui quantidade elevada de fibras e segundo estudos feitos pela Faculdade de Nutrição da USP, reduz os níveis de colesterol total do sangue.

Dicas para o cultivo saudável do amaranthus cruentus:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera/verão e uma vez  na semana no outono/inverno; Mas suspenda a rega na temporada de chuvaS.
  • Cultive sob meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através de sementes e estacas aproveitas da poda.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.


Pendões terminais floridos.

A planta reproduz inúmeros pendões.

Amaranto com flores vermelhas.

Visite também os posts:

 

Crista de galo.

Pimenta rosa.


Lança de jorge.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Amaranto


O amaranto é planta nativa da região dos Andes, espécie que produz pendões terminais estreitos, que chegam atingir 24 cm, onde produzem pequeninas flores em grande quantidade; Arbusto que apresenta pendões aveludados o que se atribui sua beleza exótica. Espécie perene, de poucas folhas na cor verde médio á verde claro.

Pode ser encontrado com floração em diversas cores, como: verde, bege, roxa e rosa,  porém a mais cultivada em forma de ornamento é a de floração vermelha.

O amaranto trata-se de uma espécie cultivada como safra de grão em alguns países da América do Sul. Por este motivo não é uma planta utilizada em projetos de paisagismo; Pois há uma forte tendencia na separação das espécies cultivadas para: ornamento, consumo, pastagens etc… Mas é necessário dizer que trata-se de uma postura que segue uma tendência, portanto não se trata de uma regra, E se você desejar introduzir esta ou qualquer outra espécie, não muito comum, em projetos de paisagismo, será um jardim inovador e criativo.

Muito consumido no Peru, desde o tempo dos Incas; O amaranto é um cereal rico em proteína de alto valor biológico, possui muito cálcio e zinco. Ideal para quem procura uma nutrição saudável, pois possui quantidade elevada de fibras e segundo estudos feitos pela Faculdade de Nutrição da USP, reduz os níveis de colesterol total do sangue.

Dicas para o cultivo saudável do amaranto:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera e verão e uma vez  no outono inverno; Mas suspenda a rega na temporada de chuva.
  • Cultive sob meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através de sementes e estacas aproveitas da poda
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.


Amaranto com flores vermelhas.

Pendões terminais floridos.

A planta reproduz inúmeros pendões.

Visite também os posts:

 

Crista de galo.

Pimenta rosa.


Lança de jorge.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Rosas, como cultivar


O cultivo da rosa deve ser realizado preferencialmente em local ensolarado e arejado, para evitar o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas, com a escolha correta do local as roseiras irão florescer bem, o ano todo.

As roseiras devem ser cultivadas sob sol pleno ou meia sombra, pois as rosas necessitam receber pelo menos de 6 horas diárias de luz solar direta.

Após o plantio das mudas, até a primeira floração, a roseira deve ser regada com moderação todos os dias.

Quando o plantio for realizado com mudas envasadas, (cultivadas em sacos plásticos), pode ser feito em qualquer época do ano.

Porém quando o plantio for realizado com mudas chamadas raiz nua,(estacas), recomenda-se evitar os meses mais quentes, o período mais indicado é o outono e inverno. Uma dica importante é, utilizar os galhos mais grossos, retirados na poda, para realizar mudas de roseiras.

A primeira poda deve ser feita um ano após o plantio e repetida todos os anos, nos meses de julho e agosto. Para garantir uma maior produtividade de flores da planta.

As roseiras infelizmente é uma planta susceptível á pragas e doenças. Entre elas, as mais comuns na infestação da planta são:

Pulgões: são os mais comuns, sugadores, causam deformações nas partes atacadas, principalmente brotos novos e botões. O controlo pode ser feito com calda de fumo.

Formigas cortadeiras: Fazem mais estragos nas folhas e brotos. Iscas formicidas costumam ser bem eficazes.

Mofo branco: (oídio),  não escolhe época para atacar, botões e  folhas são os alvos preferidos. A prevenção pode ser feita aplicação de enxofre solúvel.

O espaçamento entre as mudas são variados, existem inúmeras espécies de roseiras, portanto há diferentes espaço necessário para o seu cultivo; Consulte a tabela conforme espécie que deseja cultivar:

  • Trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as mudas.
  • Arbustivas e sempre florida: 1 metro entre as mudas.
  • Cercas vivas e silvestre: 50 a 80 cm entre as mudas.
  • Híbridas de chá: 50 cm entre as mudas.
  • Miniaturas: 20 a 30 cm entre as mudas.
  • Rasteiras: 30 cm entre as mudas.

Dicas para o cultivo saudável da roseira:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera e verão e uma vez  no outono inverno; Mas suspenda a rega na temporada de chuva.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado
  • Realize mudas através de estacas aproveitas da poda
  • Faça a poda a planta no início do inverno.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.

A cor da rosa é determinada através de enxertos, portanto se realizar mudas através de estacas as rosas irão nascer sempre na cor rosa, independente da planta que foi retirada a estaca.


 

Rosa da espécie arbustiva.

Roseira de espécie arbustiva.

Roseira da espécie silvestre, apresenta um grande perfume.

Espécie cerca viva, floresce desde a primavera até o outono.

Espécies hibridas de chá.

A rosa branca é muito utilizada em forma de chás e banhos.

Roseira de espécie trepadeira.

 

Visite também os posts:

Rosa para Europa.


Ipê rosa.


Pimenta rosa.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.