Tag: poda

Hibiscus sabdariffa


Hibiscus sabdariffa, popularmente conhecido como hibisco, trata-se de um arbusto nativo da Ásia, espécie amplamente hibridada, com cerca de 300 espécies, dando origem a inúmeras formas e cores de flores exuberantes. Apresenta folhas verde claro ou mescladas de verde e branco, (espécie menos cultivada). A planta pode atingir até 2 metros de altura.

Uso ornamental do hibiscus sabdariffa:

O hibiscus sabdariffa pode ser cultivado das mais diversas formas, como em: vasos, espécies isolada, cerca viva, maciços e até em forma de bonsai, que reforça a beleza da planta.

Muito utilizada em projetos de paisagismo, pois trata-se de uma planta de baixa manutenção, fazendo necessário um maior cuidado quando cultivada em forma de cerca viva e bonsai, pois são formas de cultivos que requerem maiores cuidados.

O hibiscus sabdariffa é uma espécie amplamente cultivada para fins comerciais, uma planta com auto poder econômico, com venda garantida tanto na forma de plantas ornamentais, como em forma de medicamento natural e está amplamente disseminado em regiões tropicais e subtropicais.

Dicas para o cultivo do hibiscus sabdariffa:

  • Regue a planta a cada 10 dias pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Realize mudas através de estacas aproveitas da poda e por alporquias.
  • Faça a poda da planta entre os meses de maio até agosto
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • A planta não tolera geadas e temperaturas constantemente baixa.

Uso medicinal do hibiscus sabdariffa:

Estudos realizados com o hibiscus sabdariffa revelam que a planta trás benefícios para a saúde e prova que a antocianina, um potente antioxidante, que confere a coloração vermelha ao hibiscus sabdariffa é equivalente a quantidade encontrada em uvas e vinhos tintos.

O hibiscus sabdariffa apresenta ainda acido málico (antioxidante), vitamina C e mucilagens.

Conheça os benefícios no consumo do chá de hibiscus sabdariffa:

  • Reduz pressão arterial.
  • Diminui risco de doenças cardiovasculares, pois reduz a oxidação do colesterol – LDL.
  • Favorece o bom funcionamento do intestino.
  • Queima de gordura corporal.
  • Auxilia na digestão.
  • Combate a retenção de líquidos.
  • Reduz a absorção de carboidratos e gorduras.
  • Ajuda frear o processo de envelhecimento.

*Gestantes e lactantes, não devem fazer o uso sem orientação médica.


A flor do hibisco passa uma arte da tarde e a noite fechadas.

Flor de hibisco hibridada, na cor rosa.

A flor do hibisco passa uma parte da tarde e a noite fechadas.

O hibiscus sabdariffa pode ser cultivado das mais diversas formas.

Amplamente disseminado em regiões tropicais e subtropicais.

Antocianina, um potente antioxidante, confere a coloração vermelha ao hibiscus sabdariffa

Visite também os posts:

Topiaria.


Maciço.

Coroa de Cristo.


Envie comentário.

Retire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Dedal de dama


Dedal de dama, alamanda amarela, carolina e dedal de moça, ( Alamanda Cathartica), trepadeira nativa do Brasil, que apresenta vistosas flores e uma  folhagem espessa e bastante ornamental, composta de folhas verdes e vistosas o ano inteiro. Planta perene, semi-lenhosa de crescimento lento.

Dedal de dama é uma trepadeira lactescente, semi-lenhosa do litoral norte, nordeste e leste do Brasil, muito vigorosa com variável tonalidades de flores, em:

  • Amarelo.
  • Rosa.
  • Vinho.

A dedal de dama é uma trepadeira muito utilizada em projetos de paisagismo, pois trata-se de uma espécie muito resistente e de fácil manutenção, realiza de forma uniforme a cobertura do espaço onde é cultivada; Porém não é recomendada para o cultivo em pergolados, devido a sua floração ficar pouco exposta quando cultivada neste local.

Entretanto a dedal de dama é a trepadeira ideal para ser cultivada em:

  • Cercas.
  • Pórticos.
  • Taludes.
  • Muros.

Sempre tutorada com arames muito firmes, pois a planta apresenta ramos fortes e pesado.

A dedal de dama é muito introduzida em projetos de paisagismo residenciais, empresarias e urbanos, fazendo desta trepadeira uma das espécies mais conhecidas, pois esta sempre florida e suas folhas apresentam um verde com brilho destacado.

Apesar da dedal de dama ser uma planta tão conhecida e introduzida em ambientes de grande circulação de pessoas trata-se de uma espécie lactescente, (produz látex resinoso e venenoso),  por este motivo deve se ter atenção no contato de crianças com a planta.

Dicas para o cultivo saudável da dedal de dama:

  • Regue a planta a cada 10 dias pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno, porém a dedal de dama é uma planta que tolera bem o frio.
  • Realize mudas através de sementes ou estacas aproveitadas da poda
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, entre os meses de maio até agosto.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.

Trepadeira que apresenta flores e folhas vigorosas.

Sementes da trepadeira dedal de dama.

Cultive sob sol pleno.

A dedal de dama deve ser tutorada com arames muito firmes pois a planta apresenta ramos fortes e pesado.

Visite também os posts:

Sapatinho de judia.

Trepadeira para pergolado.


Trepadeira sanguínea.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Pau d’água


Pau d’água, (dracaena reflexa), também conhecida popularmente como: dracena malaia, dracena reflexa e pleomele, planta nativa da África e Madagascar, arbusto perene que atinge até 3 metros de altura.

pau d’água é uma planta que apresenta fruto e flor de pouca importância ornamental; Espécie com folhagem extremamente exuberante nas cores e formas, pois quando não ocorre poda, seu crescimento se dá de maneira graciosa e delicada, com galhos levemente retorcidos e de tamanhos variados, são as característica da espécie.

pau d’água trata-se de uma folhagem bicolor arbustiva, nas cores verde e amarelo, com crescimento moderado, planta semi lenhosa, que pode ser cultivada na forma de:

  • Renque.
  • Isolada, em gramados.
  • Envasada, em ambientes internos ou externos.

Em projetos de paisagismo pau d’água pode ser utilizada em jardins de estilo tropical, contemporâneo e também jardim de inverno; Muito indicada, pois, há pesquisas que comprovam que a  pau d’água purifica o ar de ambientes internos, com remoção de compostos tóxicos do ar.

pau d’água apresenta tolerância às condições de baixa luminosidade, porém se começar á perder as folhas e ou crescer muito rápido com espaçamento muito grande entre as folhas é sinal de que está faltando luz para planta.

Dicas para o cultivo saudável da pau d’água:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra; A planta apresenta preferência á meia sombra, em regiões mais quentes e ensolaradas.
  • Disponibilize em ambientes internos luz direta de 3 ou 4 horas diárias.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através da separação de brotos que nascem á partir da planta mãe, ou estacas aproveitadas da poda.
  • Realize limpeza da planta quando cessar a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.

Siga estas dicas de cultivo e a pau d’água se manterá com aparência exuberante, desta forma trás vida e colorido na decoração do ambiente, e deixa a espécie livre de doenças e pragas.


Arbusto perene que quando não ocorre poda, atinge até 3 metros de altura.

Pau d'água pode ser utilizada em jardins de estilo tropical, contemporâneo e também jardim de inverno.

Crescimento se dá de maneira graciosa e delicada, com galhos levemente retorcidos e de tamanhos variados.

Folhagem bicolor arbustiva, nas cores verde e amarelo, com crescimento moderado.

Visite também os posts:

Buxinho

Lírio amarelo

Helicônia papagaio

 

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.