Tag: planta em forma de leque

Ravenala madagascariensis


Ravenala madagascariensis, nome cientifico da planta conhecida popularmente como: Arvore do viajante e bananeira leque, trata-se de uma planta originária da Ilha de Madagascar na África, planta essencialmente tropical, nativa de florestas quentes e úmidas.

Pertence a família das musáceas, portanto, parente da bananeira. Com aspecto escultural e peculiar, com folhas enormes, como as folhas de bananeiras e sustentadas por longos e fortes pecíolos, dispostos em forma de leque; Entre estes pecíolos, a planta acumula água, que serve para matar a sede dos viajantes, o que acabou valendo o nome popular da planta.

A arvore é um dos símbolos de Madagascar e muito útil para os nativos, que extraem uma gordura sólida do seu caule e realizam cobertura das construções com as fibrosas folhas.

Quando estes pecíolos caem, ficam cicatrizes no caule lenhoso semelhante ao das palmeira. planta que apresenta semelhança com a estrelítzias nas folhas e floração, espécie também nativa de Madagascar.

Planta com desenho exótico com folhas, flores e estrutura exuberante, rústica de fácil manutenção, porem com necessidade de poda das folhas com frequência, pois quando as folhas da planta apresentam rasgos ou queimaduras, deve ser retirada pois compromete a beleza da planta.

Quando adulta a Ravenala madagascariensis apresenta formato não indicado para o cultivo ornamental, pois se torna inviável a poda de suas folhas, devido a sua grande altura.

Não deve ser cultiva em locais com muito vento, como corredores e locais altos e abertos; A planta não tolera geada ou frio intenso.

Em projetos de paisagismo Ravenala madagascariensis é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Praças.
  • Parques.
  • Pórticos.

Há inúmeras formas de introduzir a Ravenala madagascariensis na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados.
  • Composição com bordadura de Estrelítzia.

Devido a Ravenala madagascariensis não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do  projeto e cultivo do jardim.

  1. TOUCEIRA:   Bambusa,    Estrelítzia.
  2. FOLHAGEM:   Philodendro.:
  3. FORRAÇÃO:   Grama amendoim,   Lambari.

Dicas para o cultivo saudável da  Ravenala madagascariensis:

  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a Ravenala madagascariensis, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Ao fundo, arvore do viajante.

Não deve ser cultiva em locais com muito vento.

É necessário realizar limpeza da planta, retirar folhas velhas, para revitalizar a planta, ao contrário perde toda a beleza.
Cachos exuberante da planta.

Visite também os posts:

Estrelítzia.


Helicônia papagaio.


Helicônia rostrata.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.

Bananeira leque


Bananeira leque, conhecida também como arvore do viajante, (Ravenala madagascariensis), trata-se de uma planta originária da Ilha de Madagascar na África, planta essencialmente tropical, nativa de florestas quentes e úmidas.

Pertence a família das musáceas, portanto, parente da bananeira. Com aspecto escultural e peculiar, com folhas enormes, como as folhas de bananeiras e sustentadas por longos e fortes pecíolos, dispostos em forma de leque; Entre estes pecíolos, a planta acumula água, que serve para matar a sede dos viajantes.

A arvore é um dos símbolos de Madagascar e muito útil para os nativos, que extraem uma gordura sólida do seu caule e realizam cobertura das construções com as fibrosas folhas.

Quando estes pecíolos caem, ficam cicatrizes no caule lenhoso semelhante ao das palmeira. planta que apresenta semelhança com a estrelítzias nas folhas e floração, espécie também nativa de Madagascar.

Planta com desenho exótico com folhas, flores e estrutura exuberante, rústica de fácil manutenção, porem com necessidade de poda das folhas com frequência, pois quando as folhas da planta apresentam rasgos ou queimaduras, deve ser retirada pois compromete a beleza da planta.

Quando adulta bananeira leque apresenta formato não indicado para o cultivo ornamental, pois se torna inviável a poda de suas folhas, devido a sua grande altura.

Não deve ser cultiva em locais com muito vento, como corredores e locais altos e abertos; A planta não tolera geada ou frio intenso.

Em projetos de paisagismobananeira leque é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Praças.
  • Parques.
  • Pórticos.

Há inúmeras formas de introduzir a bananeira leque na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados.
  • Composição com bordadura de Estrelítzia.

Devido a  bananeira leque não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do  projeto e cultivo do jardim.

  1. TOUCEIRA:   Bambusa,    Estrelítzia.
  2. FOLHAGEM:   Philodendro.:
  3. FORRAÇÃO:   Grama amendoim,   Lambari.

Dicas para o cultivo saudável da bananeira leque:

  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a bananeira leque, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Não deve ser cultiva em locais com muito vento.

É necessário realizar limpeza da planta, retirar folhas velhas, para revitalizar a planta, ao contrário perde toda a beleza.
Cachos exuberante da planta.

 

Visite também os posts:

Estrelítzia.


Helicônia papagaio.


Helicônia rostrata.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.

Arvore do viajante


Arvore do viajante, conhecida também como bananeira leque (Ravenala madagascariensis), trata-se de uma planta originária da Ilha de Madagascar na África, planta essencialmente tropical, nativa de florestas quentes e úmidas.

Pertence a família das musáceas, portanto, parente da bananeira. Com aspecto escultural e peculiar, com folhas enormes, como as folhas de bananeiras e sustentadas por longos e fortes pecíolos, dispostos em forma de leque; Entre estes pecíolos, a planta acumula água, que serve para matar a sede dos viajantes, o que acabou valendo o nome popular da planta.

A arvore é um dos símbolos de Madagascar e muito útil para os nativos, que extraem uma gordura sólida do seu caule e realizam cobertura das construções com as fibrosas folhas.

Quando estes pecíolos caem, ficam cicatrizes no caule lenhoso semelhante ao das palmeira. planta que apresenta semelhança com a estrelítzias nas folhas e floração, espécie também nativa de Madagascar.

Planta com desenho exótico com folhas, flores e estrutura exuberante, rústica de fácil manutenção, porem com necessidade de poda das folhas com frequência, pois quando as folhas da planta apresentam rasgos ou queimaduras, deve ser retirada pois compromete a beleza da planta.

Quando adulta arvore do viajante apresenta formato não indicado para o cultivo ornamental, pois se torna inviável a poda de suas folhas, devido a sua grande altura.

Não deve ser cultiva em locais com muito vento, como corredores e locais altos e abertos; A planta não tolera geada ou frio intenso.

Em projetos de paisagismo arvore do viajante é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Praças.
  • Parques.
  • Pórticos.

Há inúmeras formas de introduzir a arvore do viajante na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados.
  • Composição com bordadura de Estrelítzia.

Devido a arvore do viajante não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do  projeto e cultivo do jardim.

  1. TOUCEIRA:   Bambusa,    Estrelítzia.
  2. FOLHAGEM:   Philodendro.:
  3. FORRAÇÃO:   Grama amendoim,   Lambari.

Dicas para o cultivo saudável da arvore do viajante:

  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  arvore do viajante, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Ao fundo, arvore do viajante.

Não deve ser cultiva em locais com muito vento.

É necessário realizar limpeza da planta, retirar folhas velhas, para revitalizar a planta, ao contrário perde toda a beleza.

Cachos exuberante da planta.

Visite também os posts:

Estrelítzia.


Helicônia papagaio.


Helicônia rostrata.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.