Tag: nativa do Brasil

Madressilva

A madressilva é uma especie entouceirada, também conhecida como: alstroeméria, lírio-de-luna, lírio-dos-incas, lírio-peruviano, madressilva-brasileira, madressilva-da-terra, madressilva-de-canteiro.

Planta perecível, que necessita realizar o replantio após o termino da floração, se desejar um cultivo de qualidade, pois a espécie diminui o vigor após florir.

Nativa do Brasil, a madressilva possui aroma semelhante ao da trepadeira madressilva; Com porte que chega a medir 50 cm de altura e folhas verdes que caem na época da florada.

O cultivo da madressilva pode ser realizado em vasos, canteiros, renques próximo á  muros ou ainda em forma de maciço, introduzida em projetos de paisagismo em jardim de estilo tropical.

Se deseja cultivar espécies que exalam aromas, conheça duas espécies, com cheiros semelhantes, porém, com estruturas bem diferenciadas. Se optar pelo plantio irá introduzir em seu projeto de paisagismo espécies que aguçam além do sentido visual o do olfato também.

Dicas para o cultivo saudável da madressilva:

  • Regue a planta 1 vez na semana.
  • Cultive sob meia sombra.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Realize mudas através de divisão de touceira, durante o repouso vegetativo, no início do Outono.
  • Faça replantio da espécie a cada 1 ou 2 anos, conforme a necessidade que a planta apresenta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.

 

 

 

Flor onze horas branca


As flores de onze horas branca, (Portulaca grandiflora), conhecida também como: portulaca, espécie suculenta, nativa da Argentina, Brasil e Uruguai; Apresenta ramos prostrados, macios, cilíndricos e dispostas alternadamente; Herbácea de 20 cm de altura.

Apresenta flores terminais, muito vistosas, com pétalas simples ou dobradas; De diversas cores e mesclas, como por exemplo: rosa, branca, laranja, amarela, vermelha, púrpura, etc.

As flores da onze horas branca abrem pela manhã e fecham à tarde, em maior quantidade nos dias ensolarados. A floração ocorre nos meses mais quentes, com flores altamente delicadas.

Planta perecível, (ciclo de vida anual), Porém apresenta variedades que duram por mais de um ano. É a florífera anual mais cultivada no mundo todo, devido a fácil manutenção e abundancia de flores; Que atrai muitos polinizadores, como: borboletas e abelhas.

No inverno a planta passa pelo período de dormência, onde a quantidade de flores e folhas diminuem de forma drástica.

Em projetos de paisagismo a  flor onze horas branca é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo clássico.
  • Jardim no estilo francês.
  • Jardim no estilo italiano.
  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.

Há inúmeras formas de introduzir a flor da onze horas branca na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Conjunto de vasos ou jardineiras enfileiradas.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Forração sob arvores de copas altas.
  • Junto a taludes e grandes pedras.
  • Cestas suspensas.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE: Palmeira, Iuca elefante, Ipê branco.
  2. ARBUSTO: Cica.

Dicas para o cultivo saudável da flor de onze horas branca:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado, enriquecida com composto orgânico e areia.
  • Realize mudas através de divisão de ramagens.
  • Faça replantio da espécie a cada 1 ou 2 anos, conforme a necessidade que a planta apresentar.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a flor de onze horas branca, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Florífera anual mais cultivada no mundo todo.
Atrai muitos polinizadores, como: borboletas e abelhas.
Apresenta flores terminais, muito vistosas.

Visite também os posts:

Gengibre vermelho.

Afelandra

Cerejeira ornamental.

Bilbérgia aleluia.

Ilha do Mel

Trilha de bike

Ubatuba a Paraty

Morretes

Estufa de vidro

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Talude

Pergolado

Mesa de madeira rústica

Pergolado de bambu

Decoração com caixas de feira


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Sibipira


A Sibipira, (Caesalpinia peltophoroides), também conhecida popularmente como: coração de negro e sibipiruna; Arvore de crescimento rápido. Nativa do Brasil, especificamente da mata atlântica, de porte alto, que pode atingir mais de 12 metros de altura, tronco acinzentado e escamoso, copa arredondada, ampla, com cerca de 15 metros de diâmetro.

Espécie de folhas compostas de um verde brilhante, que no inverno perde quase totalmente suas folhas, que voltam a brotar no final do outono, com floração que ocorre de setembro a novembro, despontando inflorescências eretas e cônicas, florescimento terminal altamente ornamental do tipo espigada e com numerosas flores amarelas, com frutos que se seguem são do tipo vagem, achatados, com dispersão que ocorre pela ação do vento.

A  Sibipira não produz raízes agressivas, boa opção para arborização urbana e muito indicada para ser cultivada em áreas degradadas, com facilidade de germinação é uma espécie indicada para reflorestamento, apresenta semelhanças físicas com o pau-ferro e pau-brasil.

Em projetos de paisagismo Sibipira é excelente para ser cultivada em:

  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.
  • Calçadas.

Há inúmeras formas de introduzir a Sibipira na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas.

Devido a  Sibipira apresentar floração na cor amarela,  a planta se integra com facilidade a espécies, nas cores:

  • Vermelha, laranja, amarela e branca.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. TOUCEIRA:     Lírio amarelo.
  2. TREPADEIRA:    Alamanda amarela.
  3. FORRAÇÃO:     Mal me quer.

Dicas para o cultivo saudável da  Sibipira:

  • Regue a planta apenas em períodos de grande estiagem, pois apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno.
  • Realize mudas através de sementes.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, após a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  Sibipira, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Não produz raízes agressivas, boa opção para arborização urbana.
Espécie de folhas compostas de um verde brilhante, que no inverno perde quase totalmente suas folhas.

Despontando inflorescências eretas e cônicas, florescimento terminal altamente ornamental.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

 

Visite também os posts:

Ipê rosa.

Ipê branco.

Bilbérgia aleluia.

Ilha do Mel

Trilha de bike

Ubatuba a Paraty

Morretes

Estufa de vidro

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Talude

Pergolado

Mesa de madeira rústica

Pergolado de bambu

Decoração com caixas de feira

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.