Tag: nativa

Planta do mel

Planta do mel, (abebuia roseo-alba), árvore com beleza delicada,  pertencente à família das bignoniáceas, encontrada em todo pais em seu estado nativo.  Planta do mel também conhecido popularmente, como: pau d’arco, Ipê-branco-do-cerrado, Ipê-do-cerrado e ipê branco.

Apreciado pela excelente qualidade de sua madeira, uso medicinal e por seus efeitos ornamentais e decorativos. Faz com que seja cultivado em parques e jardins, servindo para a arborização urbana.

A casca, a entrecasca e folhas da planta do mel possuem propriedades medicinais, sendo utilizadas no tratamento de: amidalites, estomatites, infecções renais, dermatites, varizes e algumas doenças dos olhos. Elas são reconhecidas também como: anti-diarreica, anti-inflamatória, anti-infecciosa, anti-tumoral, febrifuga e cicatrizante.

A árvore da planta do mel é alta e copada e no período da floração apresenta uma peculiaridade, fica totalmente desprovida de folhas. Que dão lugar as flores brancas, que estampam beleza na paisagem. A planta do mel floresce de julho a setembro.  Após o período da floração, aparecem as folhas novamente.  E no inverno a árvore se apresenta totalmente despida de folhas e flores.

A madeira da planta do mel (branco, amarelo e rosa), são muito valorizadas. Consideradas madeira de lei, por sua resistência, dureza, flexibilidade e resistência a umidade. Utilizada em construções navais, (produção de quilhas), edificação de pontes,  tacos de assoalho, vigamentos, esteios, bengalas entre outros.

As diversas variedades de Ipês recebem os nomes de acordo com as cores de suas flores ou madeira. E são distribuídas por 120 gêneros, com cerca de 800 espécies. E  as que mais se destacam, são:

  • Ipê amarelo (tecoma longiflora),  pode atingir 25 metros de altura, encontrado nos estados de:  Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso e Goiás;
  • Ipê branco ou pau d’arco (tecoma Alba), encontrado nos estados de: Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná;
  • Ipê roxo ou ipê rosa (tecoma heptaphylla),  é encontrado nos estados de: Piauí,  Minas Gerais, São Paulo e Goiás;
  • Ipê do brejo (tecoma umbellata),  é mais comum nos alagados e mangues dos rios de: Minas Gerais e São Paulo.

Uma curiosidade sobre a  planta do mel , é que ela já foi considerada árvore simbolo de nosso pais. Porém, uma lei veio declarar o Pau Brasil como arvore a se tornar simbolo nacional brasileiro. E nesta mesma lei a flor da planta do mel , ganhou o titulo de flor símbolo nacional do Brasil.

Em projetos de paisagismo a planta do mel é excelente para ser cultivada em:

Há inúmeras formas de introduzir a planta do mel na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados com poda de contenção.
  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Bonsai.
  • Planta palustre próximo á lagos, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.
  • Planta medicinal.

Devido a planta do mel apresentar floração na cor branca,  a planta se integra com facilidade a espécies, nas cores:

  • Vermelha, laranja e amarela..
  • Roxo e azul.
  • Rosa e vermelha.

A arvore se integra com mais facilidade a todas as espécies, siga dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

ARBUSTO:  AzáleaLantanaOrquídea bambu.

TOUCEIRA:   Camarão amareloEstrelítzia.

FORRAÇÃO:    Flor do Guarujá.

Dicas para o cultivo saudável da planta do mel :

  • Regue a planta apenas em períodos de grande estiagem, pois apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno, porém a planta do mel é uma planta que tolera bem o frio.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Faça poda da planta entre os meses de maio até agosto.
  • Realize limpeza da planta quando cessar a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a planta do mel , ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, ao ambiente.

 

planta do mel floresce de julho a setembro.

 

As diversas variedades de planta do mel recebem os nomes de acordo com as cores de suas flores ou madeira.

.
 


planta do mel
já foi considerada árvore simbolo de nosso pais.

A árvore do planta do mel é alta e copada e no período da floração.

Visite também os posts:

Jardim clássico.

Parque do Ipiranga.


Jardim desértico ou árido.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Guarã-guarã

Guarã-guarã, (Tecoma Stans). Espécie perene nativa das Américas; Conhecida também como: Amarelinho, Bignônia-amarela, Carobinha, Ipê de jardim, Ipê-amarelo-de-jardim, Ipê-mirim, Ipêzinho-de-jardim, Sinos-amarelos. Atinge em fase adulta de 3 á 4 metros de altura.

Guarã-guarã atrai polinizadores, devido a quantidade de flores que a espécie apresenta, com inflorescências terminais no formato tubular amarelas, muito parecidas com as do Ipê-amarelo (Tabebuia spp); A floração é maior nos meses mais quentes, mas pode perdurar durante o outono. Os frutos são cápsulas glabras deincentes compridas e contém muitas sementes aladas. Arvoreta bastante ramificada e apresenta folhas compostas por folíolos ovais-lanceolados, sub-sésseis e de bordas serrilhadas.

Guarã-guarã não produz raízes agressivas por este motivo torna-se um excelente opção para arborização urbana, de praças, parques, áreas degradadas e ainda apresenta facilidade de germinação.

Em projetos de paisagismo Guarã-guarã é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo clássico.
  • Jardim no estilo francês.
  • Jardim no estilo italiano.
  • Calçadas.
  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.

Há inúmeras formas de introduzir a Guarã-guarã na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados.
  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Bonsai.
  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.

Devido a  Guarã-guarã apresentar floração na cor amarela, a planta se integra com facilidade a espécies, nas cores:

  • Vermelha, laranja, amarela e branca.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. ARBUSTO:    Hibíco amarelo. Camarão amarelo.
  2. TOUCEIRA:   Gladíolos.
  3. TREPADEIRA:   Sapatinho de judia. Alamanda amarela.

Dicas para o cultivo saudável da  Guarã-guarã:

  • Regue a planta apenas em períodos de grande estiagem, pois apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno.
  • Cultive em solo fértil, arenoso, enriquecido com matéria orgânica.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, logo o termino da floração.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a Guarã-guarã, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.

 

Atrai polinizadores, devido a quantidade de flores.

 

Apresenta folhas compostas por folíolos ovais-lanceolados.

 

Os frutos são cápsulas glabras deincentes compridas e contém muitas sementes aladas.

 

Inflorescências terminais no formato tubular amarela.

 

Ipê de jardim excelente opção para arborização urbana.

 

A floração é maior nos meses mais quentes, mas pode perdurar durante o outono.

 

Ipê de jardim, não produz raízes agressivas.

Visite também os posts:

Ipê rosa.

Ipê branco.

Romã.

Cheflera.

Cerejeira ornamental.

Arvore do viajante.

Parque do Ipiranga

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Caizuca

O Caizuca (Juniperus chinensis torulosa); Nome popular: Kaizuka, Caiazuka, Cipreste-kaizuka, Junípero-chinês, Kaiazuca é uma pequena arvore de forma cônica ou colunar e de aspecto escultural e muito decorativo.

Classificado nas categorias de: Arbusto ornamental ou arbusto. originária da Asia, China e Japão. Podendo chegar a atingir de 3 á 5 metros de altura. Perene de sol pleno e meia sombra.

Seus ramos são ramificados e compactos, com folhas pequenas e comprimidas, que lhe conferem uma textura bastante densa. Este cipreste ainda tem uma particularidade que encanta com sua forma espiralada e retorcida . As folhas de coloração verde escura e brilhante.

Este cipreste aristocrático e charmoso é apropriado para estilo de Jardim clássico ou Jardim Japonês. Suas formas esculturais são muito valorizadas quando cultivado isolado e livre de podas, podendo alcançar 5 metros.De crescimento lento a moderado, adapta-se à vasos, inclusive é bastante utilizado na arte do bonsai.

Em projetos de paisagismoCaizuca é excelente para ser cultivada em:

Há inúmeras formas de introduzir a Caizuca na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto de vasos.
  • Conjunto ao longo de alamedas.
  • Bonsai.
  • Arbusto.
  • Junto a taludes e grandes pedras.
  • Cestarias e artesanatos utilizando as folhas da planta.

Devido a Caizuca não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do projeto e cultivo do jardim.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. ELEMENTOS: Jardim de pedra.
  2. ARBUSTO:    Azálea. Buxinho.
  3. TOUCEIRA:    Bambusa.
  4. FOLHAGEM:   Bambu mossô.

Dicas para o cultivo saudável da Caizuca:

  • Regue a planta apenas em períodos de grande estiagem, pois apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Realize mudas através de divisão de estacas das pontas dos ramos.
  • A especie não necessita de poda.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.
  • É tolerante à salinidade e após estabelecido torna-se tolerante a seca. Originário de clima temperado, o kaizuka no entanto adapta-se muito bem ao clima subtropical ou mediterrâneo e é capaz de tolerar o clima tropical, desde que fique longe de locais úmidos.

Siga estas dicas de cultivo e a  Caizuca, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.

Jardim japonês com Kaizuka ao fundo.

Visite também os posts:

jardim japonês.

Gengibre vermelho.

Babosa de arvore.

Pleomele.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.