Tag: jardim contemporâneo

Jardim desértico

Os jardim desérticos podem ser informais, temáticos ou até contemporâneos.

Jardim desértico informal:

segue linhas orgânicas, como no estilo inglês. Neste jardim há poucos ou nenhum acessórios.

Jardim temático:

está relacionado com a cultura e as plantas xerófitas de um determinado país ou região. Assim podemos ter jardins representando a caatinga do nordeste brasileiro, jardim do cerrado, jardins mexicanos – com cores vivas e terrosas, jardins mediterrâneos, etc.

Jardins desérticos:

contemporâneos são livres na forma e contém elementos ousados, como vasos, pedras e acessórios com formatos inovadores e materiais novos.

Apesar das variações, os jardins desérticos, apresentam elementos em comum, como as plantas simétricas e com formas geométricas intrigantes. Os espinhos também estão muito presentes o que torna este jardim uma boa solução para quem sofre com cães e gatos frequentemente destruindo as plantas. Devido aos espinhos e escamas – defesas naturais contra a perda de água, as plantas dos jardim desérticos têm uma textura própria, além de tonalidades acinzentadas e amareladas.

São estilos de jardins que requerem pouquíssima manutenção. Não exigem regas constantes ou podas. As adubações são leves e os replantios bem esparsos. Apesar de simples de manter, este jardim necessita de um excelente sistema de drenagem, já que seus habitantes não toleram nenhum tipo de encharcamento. É um jardim marcado pela rusticidade e próprio para lugares inóspitos, com sol direto e ventos fortes. Por esta característica é ideal para coberturas de prédios e para varandas ensolaradas.

.

 

.

Visite também os posts:

Mesa de madeira rústica

Pergolado de bambu

Decoração com caixas de feira

Decoração com paletes

Mil folhas.

Malicia.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Pleomele

O cultivo saudável garante a espécie que fique livre de pragas e doenças, e se mantem com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente:

Adubação, é necessário adubar a planta a cada 2 messes na primavera e verão e cada 3 meses no outono e inverno, pois na carência de alguns nutrientes, a planta apresenta sinais como: pragas, amarelamento e queda de folhas.

Cultivo, deve ser realizado em solo bem drenado, rico em matéria orgânica, misturando terra vegetal e cobertura sempre que possível com cascas de pinos, argila expandida etc.

Multiplicação, se dá em formação de brotos, que devem ser destacados e replantados, (quando atingirem cerca de 15 cm); Onde cada broto enraíza e forma uma nova planta.

Dicas para o cultivo saudável da pleomele:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra; A planta apresenta preferência á meia sombra, em regiões mais quentes e ensolaradas.
  • Disponibilize em ambientes internos luz direta de 3 ou 4 horas diárias.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através da separação de brotos que nascem á partir da planta mãe, ou estacas aproveitadas da poda.
  • Realize limpeza da planta quando cessar a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.

Visite outros 2 posts sobre a pleomele; Veja mais fotos, obtenha mais informações através do memorial botânico e conheça como introduzir a espécie em seu projeto de paisagismo.

-Memoriala descritivo.

Dicas para introdução da pleomele em projetos de paisagismo.

 

Visite também os posts:

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Estufa para plantas.

Bromélia

Pândano

Gengibre vermelho.

Babosa de arvore.

Pleomele.

Afelandra

Helicônia papagaio


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Pleomele

Introdução em projeto de Paisagismo:

Conheça a forma correta para introduzir a pleomele em projeto de paisagismo; Pois há inúmeras formas de utilizar a espécie na decoração, para uma composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo tropical.
  • Pórticos.

Em projetos de paisagismo pleomele é excelente para ser cultivada em:

  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.
  • Jardim de inverno.
  • Consultório.
  • Escritório.
  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.
  • Halls.

A pleomele pode ser cultivada na forma de:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Maciços, em gramados.
  • Arbusto isolada em gramados.
  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto de vasos enfileirados.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Conjunto de exemplares, na forma de Renque.
  • Conjunto ou isolada em ambientes internos ou externos.
  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.

Em projetos de paisagismopleomele é muito indicada, para o cultivo em áreas internas pois, há pesquisas que comprovam que a pleomele purifica o ar de ambientes internos, com remoção de compostos tóxicos do ar.

pleomele apresenta tolerância às condições de baixa luminosidade, porém se começar á perder as folhas e ou crescer muito rápido com espaçamento muito grande entre as folhas é sinal de que está faltando luz para planta.

Devido a pleomele não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE: Pândano, Arvore do viajante.
  2. ARBUSTO:   Buxinho.
  3. TOUCEIRA:Bromélia,    Afelandra,    Cica.

Visite outros 2 posts sobre a  pleomele; Veja mais fotos, obtenha mais informações através do memorial botânico e aprenda como cultivar:

-Memoriala descritivo.

-Dicas de cultivo da pleomele.

Visite também os posts:

Iluminação para orquídeas.


Orquídea bambu.


Estufa para plantas.

Buxinho

Bromélia

Pândano

Gengibre vermelho.

Babosa de arvore.

Pleomele.

Afelandra


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.