Tag: estilo tropical

Pimenta do Brasil


Além do nome pimenta do Brasil, (Schinus terebinthifolius Raddi), a planta também é conhecida como: aroeira-vermelha, aroeira-pimenteira, aroeirinha, pimenta rosa, pimenta brasileira ou simplesmente aroeira. De cor vermelha, não apresenta ardência e sim um sabor adocicado.

Planta nativa do Brasil, comum na Mata Atlântica e restingas e matas de baixada, do Estado do Rio de Janeiro. Frutifica de forma abundante nos meses de março até maio, com frutos bastante apreciados pelas aves. Arvore de pequeno porte, com galhos finos, longos e folhas espaçadas.

Espécie altamente ornamental, além de apresentar frutos de coloração intensa, comestíveis e apreciado por pássaros e seres humanos; Entretanto, não é muito introduzido em projetos de paisagismo, o que é hora de inverter este quadro, pois a  pimenta do Brasil , se encaixa perfeitamente em projetos de paisagismo com jardim em estilo tropical e jardim japonês, também em projetos de hortas caseiras, muito usadas hoje em dia; A pimenta do Brasil ainda pode ser cultivada em sacada de apartamento, que receba sol direto, a espécie valoriza a decoração do ambiente com cores vivas de verde e vermelho intenso.

O Brasil exporta a pimenta do Brasil do extrativismo e beneficiada, nos estados da Bahia, Espirito Santo e Rio de Janeiro.

Além da culinária pimenta do Brasil é utilizada na indústria farmacêutica e de cosméticos; Mas sem dúvida alguma, seu emprego é maior na forma de condimento, ótima para molhos, saladas, peixes, temperar carne bovina ou suína, decorar pratos, inclusive para acompanhar sorvetes, geleias,numa combinação inesquecível.

Dicas para o cultivo saudável da  pimenta do Brasil:

  • Cultive sob sol pleno, em solo rico em matéria orgânica.
  • Regue 1 vezes na semana.
  • Adube com fertilizante mineral NPK 04-14-08.
  • Realize podas, nos meses de maio a agosto.
  • Realize mudas a partir de sementes, estaquias e alporquias.


    Planta nativa do Brasil, comum na Mata Atlântica e restingas.
    Frutos vermelhos e maduros da pimenta

    Envie comentário.

    Tire suas dúvidas.

    Curta no facebook.

     

    Visite também os posts:

    Flores comestíveis.

    Horta em casa.

    Jardim japonês.

    Areca bambu.

    Cica.

    Estufa para plantas

    Ipê rosa.

    Ipê branco.

    Romã.

    Cheflera.

    Cerejeira ornamental.

    Arvore do viajante.

    Parque do Ipiranga

    Jardim desértico

      Envie comentário.

      Tire suas dúvidas.

      Curta no facebook.

       

      Bromélias


      A bromélia (Bromeliaceae), É uma planta de família numerosa, nativa das Américas, principalmente da América do Sul, de florestas tropicais.

      Devido a grande diversidade esta espécie é facilmente encontrada em todo Brasil, principalmente no Sul do país, pois são inúmeras às regiões climáticas onde as bromélias se adaptam: desde o litoral até a floresta de altitude;  Passando por climas secos aos mais úmidos.

      São aproximadamente 1.400 espécies em mais de 50 gêneros. As bromélias possuem a mesma forma de crescimento: acaule, as folhas que formam rosetas verticais ou achatadas, como uma espécie de copo central, para retenção da água; E nesta água, detritos vegetais e animais em decomposição criam o alimento ideal para a planta.

      As bromélias não são parasitas; E elas compõem uma das mais adaptáveis famílias de plantas do mundo e apresentam uma impressionante resistência, e estilo de sobrevivência; Com infinitas e curiosas variedades de formas e combinações de cores; Com gêneros diferentes que requerem diferentes variações de luminosidade, rega e substrato. Na natureza as bromélias são  encontradas como:

      • Epífitas: (apoia-se em outro vegetal para obter mais luz e mais ventilação).
      • Terrestres ou rupícolas: (espécies que crescem no chão ou sobre as pedras).

      Bromélias epífitas: Estas bromélias são encontradas em arvores. Podem ser cultivadas facilmente em vasos, porem devem ser plantadas com um substrato que tenha uma boa drenagem, como por exemplo casca de pinos.

      Ideal para o cultivo em ambientes internos, com luz indireta. Em projetos de paisagismo é introduzida em jardim de estilo tropical.

      Bromélias terrestres ou rupícolas: Estas bromélias podem ser cultivadas em sol pleno e são muito utilizadas em projetos de paisagismo, em jardim de estilo desértico ou árido, devido sua resistência á raios solares diretos em suas folhas; São de fácil cultivo e podem ser plantadas diretamente no jardim; Geralmente apresentam folhas coloridas como: amarelo, vermelho e mescladas; Podendo conter espinhos em suas folhas.
      Contudo a maioria das bromélias preferem meia-sombra, observando a mata nativa vemos as que nascem no solo (preferem mais sombra); E as que nascem em troncos, epífitas (procuram luz difusa).
      Quando cultivada em vaso, a terra deve ser bem drenada, utilizando composto vegetal; É necessário que as raízes respirem bem. As epífitas tem suas raízes descobertas; Evite o uso de vaso muito grande, de plástico e cerâmica esmaltada, pois dificultam a respiração das raízes, favorecendo a retenção de água dentro do recipiente, prejudicando as raízes da planta, podendo até vir a apodrece-las.

      As bromélias realizam grande absorção por suas folhas, por isso a adubação líquida é recomendável e eficiente.

      Dica para evirar a proliferação de insetos da dengue:

      • Misture um litro de água com um colher de sopa de água sanitária, para regar as bromélias, (assim as larvas do mosquito da dengue não se proliferam na água depositada nas folhas da planta).


      Espécie de bromélias cultivadas em jardim tropical.

      Bromélia gigante ao centro, rodeada de bromélias em tamanho natural.

      Espécie de bromélia cultivada em jardim árido ou desértico.

      Jardim de bromélias de sol pleno.

      Visite também o post:

      Jardim desértico ou árido terracotajardinagem

      Asplênio terracotajardinagem

      Suculentas terracotajardinagem

      Bilbérgia aleluia.

      Ilha do Mel

      Trilha de bike

      Ubatuba a Paraty

      Morretes

      Estufa de vidro

      Iluminação para orquídeas.

      Orquídea bambu.

      Talude


      Envie comentário.

      Tire suas dúvidas.

      Curta no Facebook

      Chanana


      Chanana, (Turnera subulata), espécie também conhecida como: turnera, flor do Guarujá; Nativa da America tropical, planta herbácea, ereta, que atinge 30 a 50 cm de altura, folhas ovaladas e serrilhadas, com caule bastante ramificado.

      Planta bastante rústica de fácil cultivo, pode ser cultivada em todo tipo de solo, porém apresenta preferência á solo areno-argiloso; As flores são branco-amareladas ou amarelas, formadas o ano todo e que se abrem somente quando há sol.

      Devido a chanana ser de fácil germinação, é considerada uma planta  invasora, pois suas sementes se espalham e germinam com extrema facilidade, portanto é necessário realizar manutenção periódica na retirada de pequenos brotos próximo a planta ou em locais não desejados.

      Em projetos de paisagismo a flor do Guarujá deve ser introduzida em jardins de:

      • Estilo tropical.
      • Estilo contemporâneo.
      • Estilo inglês.

      Pode ser cultivada em forma de maciços, forração sob coqueiros, pois a planta necessita receber sol direto para florir, e não deve ser cultivada sob arvores de copas extensas.

      chanana permite realizar renque próximo a muros e paredes que recebam sol direto por pelo menos 4 horas diárias.

      Dicas de plantas que combinam no cultivo com a chanana:

      1. Arvore: Flamboyant amarelo e vermelho.
      2. Arbusto: Lantana amarela ou laranja, Primavera de floração vermelha.
      3. TrepadeiraSapatinho de JudiaDedal de dama amarela, Jade de flor vermelha.
      4. Espécie entouceirada: Flor do paraíso.
      5. Forração: Onze horas amarela, vermelha, laranja e Tagetes.

      Dicas para o cultivo saudável da chanana:

      • Regue a planta  1 vez na semana.
      • Cultive sob sol pleno
      • A planta pode ser cultivada em solo arenoso e com poucos nutrientes.
      • Realize mudas através de sementes, estacas.
      • Faça a poda da planta entre os meses de maio até agosto, para revitalizar a planta.
      • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
      • Dê espaçamento para o plantio de 30 cm entre as mudas e cultive bem rente ao muro.

      Siga estas dicas de cultivo e a chanana se manterá com aparência exuberante, desta forma trará vida e colorido na decoração do ambiente, e ainda livrá a espécie de doenças e pragas.


      Planta bastante rústica de fácil cultivo.

      Pode ser cultivada em forma de maciços.

      A planta necessita receber sol direto para florir.

        Visite também os posts:

      Envie comentário.

      Tire suas dúvidas.

      Curta no Facebook.

      Siga no twitter.