Tag: cultivo

Capim do Texas


O capim do Texas ou capim chorão, (Pennisetum setaceum), é uma planta perene, nativa da África e Ásia, trata-se de uma gramínea de folhagem densa, com  folhas afiladas e longas e inflorescência muito ornamental e diferenciada, com flores reunidas em inflorescência cilíndrica.

A planta forma touceiras de 40 a 60 cm de altura, com flores de aspecto leve e suave, em forma de plumas, em cores que acompanham os tons da folhagem; Sendo rosada na planta de folha vermelha e roxa e esbranquiçadas na planta de folha verde.

As variedades mais cultivadas, são: Rubrum, Cupreum, Atrosanguineum, Purpureum e Eaton Canyon, sendo a ultima uma variedade miniatura.

Com efeito paisagístico  inovador e chama atenção principalmente daqueles que buscam diversidade e fogem do óbvio, podendo ser cultivada em: maciços, bordaduras e canteiros.

O capim do Texas é uma espécie de baixa manutenção e apresenta muita rusticidade a planta rebrota com vigor após poda drástica, geada e até após queimadas; A estrutura e características da planta faz com que seja cultivada em projetos de jardins contemporâneo, árido e desértico.

Também recomendado para o controle de erosão. Porém, é considerada uma planta de alto risco de invasão ambiental, tendo em seu histórico problemas ecológicos em alguns países. Mas atualmente há variedades estéreis em cultivo, com baixo poder invasivo, que só podem ser propagadas de forma vegetativa.

Dicas para o cultivo saudável do capim do Texas:

  • Cultive sob meia sombra ou sombra.
  • Regue a planta a cada 10 dias pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive em solos secos ou úmidos.
  • A planta pode ser cultivada em solo pobre, ácidos ou alcalinos.
  • Realize mudas através de divisão de touceira e por sementes nas variedades férteis.
  • Faça a poda drástica da planta no início do outono.
  • A planta não apresenta necessidade de adubação.


O capim do Texas é uma espécie de baixa manutenção e apresenta muita rusticidade.

Gramínea de folhagem densa e inflorescência muito ornamental e diferenciada.

A planta forma touceiras de 40 a 60 cm de altura, com flores de aspecto leve e suave, em forma de plumas.

Flores reunidas em inflorescência cilíndrica.

Visite também os posts:

Jardim desértico ou árido.

Lança de são jorge.

Bromélias.

Agave.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Cacto pendente


inúmeras espécies de cactos pendentes para serem cultivados no Brasil; E esta planta se tornou muito popular pela praticidade em seu manejo e cultivo.

Sua estrutura é de ramo suculentos, que podem atingir até 2 metros de comprimento, se bem cultivado e ao contrário dos cactos tradicionais, os cactos pendentes tem preferência por meia sombra ou sombra em solo rico em matéria orgânica e acrescido de fibra de coco. Deve ser adubado com fertilizante mineral NPK, e regado a cada 10 dias, pois suas folhas armazenam água e se forem regados em excesso a planta pode apodrecer.

Espécie empregada em projetos de jardim desértico ou árido, de fácil manutenção e crescimento lento a planta apresenta grande resistência devido a sua rusticidade.

Algumas espécies de cactos ripsális pendentes:

  • Ripsális (Rhipsalis elliptica). Floresce e dá frutos, não comestíveis; E suas folhas em formato de gomos achatados, verdes e brilhantes.
  • Ripsális (Rhipsalis paradoxa). Suas folhas lembra as folhas da carqueja e apresenta pequenas flores.
  • Ripsális (Rhipsalis pilocarpa).  Apresenta pequenos espinhos, brancos e finos nas folhas, que lhe dá aparência de pelos.


Ripsális elliptica, com folhas em formato de gomos achatados, verdes e brilhantes.

 

Ripsális paradoxa: Suas folhas lembram as folhas da carqueja e apresenta pequenas flores.

Ripsális pilocarpa, apresenta pequenos espinhos, brancos e finos nas folhas, que lhe dá aparência de pelos

Visite também os posts:

Jardim desértico ou árido.


Gengibre ornamental

Helicônia rostrata

Filodendro


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Orquídeas, qual o vaso e temperatura ideal ?


Não é recomendado o uso de vasos com tamanhos muito maiores do que a planta. pois há necessidade em imitar o ambiente em que a planta se desenvolve na natureza, como: encaixes em arvores, pequenos espaços entre galhos, entre pedras, sob rochas, etc…

O ideal é o cultivo em de vasos de barro, vasos de fibra de coco, caixinhas de madeira, opções ecológicas em que se consegue aproximar muito a planta ao seu ambiente natural. Algumas espécies de orquídeas tem preferência por serem cultivadas em:

Troncos e pedras: Cattleya walkeriana

Troncos, pedaços de madeira, lascas de bambu e arvores. Cattleya nobillor.

Altamente resistente se desenvolve bem em pouco espaço, caixinha de madeira ripada próprias para orquídeas, vaso pequeno com pouco substrato, placas de fibra de coco, troncos de arvore: Cattleya schilleriana e a Cattleya aclandiae coerulea.

Vasos ricos em substrato as espécies de Oncidium sharry baby desenvolvem-se melhor.

 

Temperaturas:

 

As orquídeas toleram grandes variações de temperatura, entre 10 a 40 º C; Porém a temperatura ideal fica em torno dos 25 graus.

Entretanto há as orquídeas que preferem temperaturas mais altas, ideal para serem cultivadas nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, como por exemplo:

  • Phalaenopsis.
  • Vanda.

Já as temperaturas mais amenas, se adaptam muito bem na região Sul do pais; São elas:

  • Miltonias.
  • Cymbidiums.
  • Paphilopedilum.


Oncidium sharry baby, deve ser cultivada em vasos ricos em substrato.

Orquídea Cymbidium, ideal para o cultivo em temperatura amena.

Orquídea Phalaenopsis, ideal para o cultivo em temperatura mais altas.

Denphalis vinho.

Visite também os posts:

 

Orquídea bambu.


Jardim Botânico.


Orquideas.


Iluminação para orquídeas.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.