Tag: cultive

Dypsis lutescens


Dypsis lutescens, planta nativa de Madagascar, do gênero das palmeiras. As inflorescências são ramificadas, com numerosas e pequenas flores de cor branca, muito perfumadas. Os frutos são verde amarelados se tornando arroxeados enquanto madurão e suas folhas são grandes, verdes e recurvadas.

A dypsis lutescens trata-se da palmeira mais utilizada nos projetos de paisagismo tropical, devido sua versatilidade na forma de cultivo:

  • No jardim em forma de touceira com porte arbustivo, (muitos caules e atinge até 3 metros de altura).
  • No jardim como espécie isolada, (poucos caules, 2 a 3 e chega atingir até 9 metros de altura).
  • Em vaso, na decoração de interiores, (em touceiras ou espécie única). Com crescimento de no máximo 2 metros de altura.

Em touceira a dypsis lutescens é uma planta de fácil manutenção. Porém como espécie isolada, a planta necessita de constante manutenção, com retirada de mudas que nascem na base da planta e deve ser realizada sempre que surgirem novas brotações, para que os estipes selecionados ganhem vigor e sobressaiam.

A dypsis lutescens é tolerante ao sol pleno e crescer muito nestas condições, porém fica com as folhas amarelada e queimadas. A planta responde  melhor e apresenta folhas mais vistosas se for cultivada em meia sombra ou sombra sob luz difusa.

As plantas cultivadas em vaso necessitam permanecer um período em ambientes externos à meia sombra, esta ação simples garante a planta que fique livre de pragas.

Cuidados que a dypsis lutescens necessita:

  • Cultive em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica
  • Regue a cada 10 dias, molhando as folhas, para que não se instale pó ou fuligem e as folhas fique seu o brilho peculiar.
  • Adube com fertilizante mineral NPk 10-10-10.
  • Realize mudas por divisão de touceiras já enraizadas.
  • Retire galhos e folhas velhas da planta.


Inúmeras mudas nascem na base da planta.

Touceiras de areca bambu, cultivadas sob meia sombra.

Cultivo da areca bambu em forma de touceira.

Folha da areca bambu.

Detalhe da folha da areca bambu, com pequeno inseto.

Visite também os posts:

Pândano.


Tamareira.


Cica.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Tumbergia arbustiva


Tumbergia (Thunbergia erecta), arbusto perene, também conhecido popularmente como manto de rei, trata-se de uma planta nativa da China e Coréia e da Africa tropical, espécie arbustiva, ereta e semi-herbácea, que apresenta folhas pequenas, opostas, verde-escuras e ovaladas, com caule de textura lenhosa, marrom acinzentado e muito ramificado.

Quando não podado chega atingir 2 metros e 50 de altura. Apresenta grandes flores tubulares azuis com centro amarelo, formadas principalmente na primavera-verão.

A tumbergia pode ser cultivada na forma de renque, como cerca viva, apropriada para condução ao longo de muros e paredes. É uma planta de fácil manutenção, também uma opção para atrair polinizadores.

A tumbergia adapta-se a muitos tipos de clima, porem prefere o tropical e o subtropical e tolera bem a geadas.

Arbusto que apresenta floração exuberante, de porte médio, que pode ser cultivada isolada, planta versátil que se encaixar nos mais diversos estilos de jardins, como:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo contemporâneo.

Planta que pode ser encontrada também como trepadeira, podendo ser realizado várias combinações com as duas espécies.

Dicas para o cultivo saudável da tumbergia:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra, porém a tumbergia é uma planta que tolera bem o frio.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Faça a poda da planta entre os meses de maio até agosto.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Dê espaçamento para o plantio de 30 cm entre as mudas e cultive bem rente ao muro.
    Siga estas dicas de cultivo e a tumbergia se manterá com aparência exuberante, desta forma trará vida e colorido na decoração do ambiente, e ainda livrá a espécie de doenças e pragas.

Apresenta grandes flores tubulares azuis com centro amarelo, formadas principalmente na primavera-verão.

Visite também os posts:

 

Trepadeira tumbergia.

Topiaria.


Maciço.

Coroa de Cristo.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.

Aroeira vermelha


Além do nome aroeira vermelha, (Schinus terebinthifolius Raddi), a planta também é conhecida  como: pimenta rosa, aroeira-pimenteira, pimenta do Brasil, aroeirinha, pimenta brasileira ou simplesmente aroeira. De cor vermelha, não apresenta ardência e sim um sabor adocicado.

Planta nativa do Brasil, comum na Mata Atlântica e restingas e matas de baixada, do Estado do Rio de Janeiro. Frutifica de forma abundante nos meses de março até maio, com frutos bastante apreciados pelas aves. Arvore de pequeno porte, com galhos finos, longos e folhas espaçadas.

Espécie altamente ornamental, além de apresentar frutos de coloração intensa, comestíveis e apreciado por pássaros e seres humanos; Entretanto, não é muito introduzido em projetos de paisagismo, o que é hora de inverter este quadro, pois a  aroeira vermelha, se encaixa perfeitamente em projetos de paisagismo com jardim em estilo tropical e jardim japonês, também em projetos de hortas caseiras, muito usadas hoje em dia.

A aroeira-vermelha ainda pode ser cultivada em sacada de apartamento, que receba sol direto, a espécie valoriza a decoração do ambiente com cores vivas de verde e vermelho intenso.

O Brasil exporta a a aroeira-vermelha é utilizada na indústria farmacêutica e de cosméticos; Mas sem dúvida alguma, seu emprego é maior na forma de condimento, ótima para molhos, saladas, peixes, temperar carne bovina ou suína, decorar pratos, inclusive para acompanhar sorvetes, geleias, numa combinação inesquecível.

Dicas de espécie que se integram com aroeira vermelha para realizar seu projeto de paisagismo.

  1. Arvore: Escova de garrafa; Flamboyam de flor vermelha ou amarelo.
  2. Arbusto: Hibisco de flor laranja; Lantana de flor laranja ou amarelo.
  3. Touceira: Lírio de flores laranja e amarelo e branca; moréia.
  4. Forração: Onze horas de flor vermelha, laranja,  amarela e branca; Grama amendoim.

Dicas para o cultivo saudável da aroeira vermelha:

  • Cultive sob sol pleno, em solo rico em matéria orgânica.
  • Regue 1 vezes na semana.
  • Adube com fertilizante mineral NPK 04-14-08.
  • Realize podas, nos meses de maio a agosto.
  • Realize mudas a partir de sementes, estaquias e alporquias.


 

Arvore da aroeira vermelha.

Aroeira vermelha.

Visite também os posts:

Flores comestíveis.


Horta em casa.


Jardim japonês.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.