Tag: cultivar

Cica fêmea


A cica fêmea, (Cycas cincinalis e Cycas revoluta) também conhecida como: Palmeira-sagu, Sagu. é uma espécie nativa de: Madagascar e África tropical, atinge até 3 metros de altura; Espécie semi lenhosa, com a existência de dois gêneros: macho e fêmea, onde apresenta folhas longas, curvadas na extremidade, brilhantes e rígidas. Com vida longa e de crescimento lento, (aproximadamente 1 a 2 cm por ano), o que lhe garante alto preço no mercado.

Planta da família das palmeiras, (Arecaceae); A cica fêmea é muito utilizadas em projetos de paisagismo; Indicada para local onde o fluxo de pedestres é intenso, pois a planta possui grande resistência e beleza, e necessita de espaço para as folhas e estrutura de porte grande.

A florada da cica fêmea ocorre no verão e a planta costuma exalar no final de dezembro um aroma característico, notado a grande distâncias.

Para realizar reprodução através de sementes, apresenta grande dificuldade, pois a chances das sementes estarem fecundas são quase mulas, pois é necessário a presença das espécies macho e fêmeas em cultivo muito próximo; Já os brotos laterais que nascem entorno da planta mãe, são de fácil cultivo. Os brotos retirados devem receber rega constante e armazenado á meia sombra.

A cica fêmea trata-se de espécie de clima quente, não tolera sombra ou ambientes fechados, pois ocorre proliferação da colchonilha em suas folhas, deixando a planta com manchas amarelas e pode até causar a morte da planta.

Em projetos de paisagismo a cica é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo japonês.
  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.

Há inúmeras formas de introduzir a cica na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.

Devido a cica fêmea não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do projeto e cultivo do jardim.

Dicas para o cultivo saudável da cica fêmea:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera e verão e uma vez  no outono inverno.
  • Cultive sob sol pleno, porém a lantana é uma planta que tolera bem o frio.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Realize mudas através da separação de brotos que nascem entorno da planta mãe.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  cica fêmea, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


 

Visite também o post:

Buxinho terracotajardinagem

Bromélia terracotajardinagem


Pândano terracotajardinagem


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

 

 

 

Trepadeira elefante


Trepadeira elefante, (argyreia nervosa), planta nativa da Ásia e Índia, também conhecida popularmente como: trepadeira orelha de elefante e  trepadeira rosa de pau, apresenta textura semi-lenhosa, raízes profundas e crescimento vigoroso.

Planta perene, de clima tropical, ramagem longa que alcança cerca de 9 metros de cumprimento. Com ramos que são recobertos por uma fina lanugem, que confere um toque aveludado e uma tonalidade prateada à planta, Folhas grandes de cor verde-escura .

A trepadeira elefante apresenta flores campanuladas, rosa e muito ornamental; A floração ocorre na primavera e verão. Os frutos surgem no outono e também são decorativos, lenhosos, de cor marrom, são conhecidos como rosas-de-madeira.

As sementes são numerosas, amarronzadas e contêm substâncias alucinógenas e anti-flamatórias; Fazendo com que esta trepadeira seja utilizada há milhares de anos em rituais religiosos e também como planta medicinal.

Trepadeira rústica, de fácil manutenção trata-se de uma espécie de grande facilidade de propagação, podendo se tornar invasiva.

Em projetos de paisagismo trepadeira elefante é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo clássico.
  • Jardim no estilo francês.
  • Jardim no estilo italiano.
  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.

Há inúmeras formas de introduzir a trepadeira elefante na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Revestir Cercas .
  • Cobrir estruturas, como pérgolas e caramanchões.

Devido a  trepadeira elefante apresentar floração na cor rosa, a planta se integra com facilidade a espécies, nas cores:

  • Rosa, vermelha e branca.

Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do projeto e cultivo do jardim.

  1. ARBUSTO:  Azálea,    Lantana.
  2. TOUCEIRA:  Bambusa.

Dicas para o cultivo saudável da trepadeira elefante:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera e verão e uma vez  no outono inverno; Mas suspenda a rega na temporada de chuvas.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Realize mudas através de sementes e divisão de ramagens.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, após a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  trepadeira elefante, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Visite também os posts:

Gengibre vermelho.


Babosa de arvore.


Pleomele.

Afelandra


Helicônia papagaio


Lírio amarelo

 

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.

Fibra da nova Zelândia


fibra da nova Zelândia, (Phormium tenax), também conhecida popularmente como: fórmio, linho da nova Zelândia e cânhamo da nova Zelândia, é uma planta vigorosa de folhagem ornamental, nativa da Nova Zelândia; Planta perene de folhas em forma de lâmina muito longas e eretas que podem alcançar 3 metros de altura.

Folhagem com inúmeras variedades, com folhas: verdes, avermelhadas ou com margens e listras longitudinais nas cores: amarela, branca, laranja,  róseo e roxo.

Com flores que surgem na primavera e atraem grande numero de polinizadores, com flores vermelhas e depende da variedade tem maior ou menor importância ornamental.

Há diversas variedades de fibra da nova Zelândia, como:

  • Mini fórmio.
  • Fórmio roxo.
  • Fórmio rubro.
  • Fórmio varigata.
fibra da nova Zelândia trata-se de folhagem muito vistosa, vistosa e resistente o que a torna apropriada para o cultivo em projetos paisagístico de muitas formas,como:
  • Renque.
  • Maciço.
  • Isolada em gramados.
  • Envasada em ambientes internos e externos.
  • E como planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água; E ainda junto a taludes e grandes pedras.

Por ser uma espécie tão versátil, a  fibra da nova Zelândia pode ser introduzida em jardim de estilo tropical, contemporâneo e até mesmo árido.

Na Nova Zelândia, as fibras extraídas das folhas de fórmio, são utilizadas em cestarias e artesanatos pelos Maori, que também o utilizam como planta medicinal.

fibra da nova Zelândia também trata-se de uma planta utilizada na confecção de arranjos florais, como decoração de ambientes de casas, escritório, salão de festa etc…

Dicas para o cultivo saudável da fibra da nova Zelândia:

  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Disponibilize em ambientes internos luz direta por 3 ou 4 horas diárias.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através de divisão de touceira e por sementes.
  • Realize limpeza da planta quando cessar a floração, retire folhas e hastes  das flores velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Dê espaçamento para o plantio de 80 cm entre as mudas e cultive bem rente ao muro.
  • Misture ao solo grama seca ou palha de arroz, para  manter o solo sempre úmido.

Siga estas dicas de cultivo e a fibra da nova Zelândia se manterá com aparência exuberante, desta forma trás vida e colorido na decoração do ambiente, e deixa a espécie livre de doenças e pragas.


Folhagem muito vistosa e resistente, o que a torna apropriada para o cultivo em projetos paisagístico de muitas formas.

Pode ser introduzida em jardim de estilo tropical, contemporâneo e até mesmo árido.

Visite também os posts:

Bordas de canteiros.


Lírio amarelo.


Afelandra.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.