Tag: crescimento livre

Sibipira


A Sibipira, (Caesalpinia peltophoroides), também conhecida popularmente como: coração de negro e sibipiruna; Arvore de crescimento rápido. Nativa do Brasil, especificamente da mata atlântica, de porte alto, que pode atingir mais de 12 metros de altura, tronco acinzentado e escamoso, copa arredondada, ampla, com cerca de 15 metros de diâmetro.

Espécie de folhas compostas de um verde brilhante, que no inverno perde quase totalmente suas folhas, que voltam a brotar no final do outono, com floração que ocorre de setembro a novembro, despontando inflorescências eretas e cônicas, florescimento terminal altamente ornamental do tipo espigada e com numerosas flores amarelas, com frutos que se seguem são do tipo vagem, achatados, com dispersão que ocorre pela ação do vento.

A  Sibipira não produz raízes agressivas, boa opção para arborização urbana e muito indicada para ser cultivada em áreas degradadas, com facilidade de germinação é uma espécie indicada para reflorestamento, apresenta semelhanças físicas com o pau-ferro e pau-brasil.

Em projetos de paisagismo Sibipira é excelente para ser cultivada em:

  • Parques.
  • Pórticos.
  • Praças.
  • Calçadas.

Há inúmeras formas de introduzir a Sibipira na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas.

Devido a  Sibipira apresentar floração na cor amarela,  a planta se integra com facilidade a espécies, nas cores:

  • Vermelha, laranja, amarela e branca.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. TOUCEIRA:     Lírio amarelo.
  2. TREPADEIRA:    Alamanda amarela.
  3. FORRAÇÃO:     Mal me quer.

Dicas para o cultivo saudável da  Sibipira:

  • Regue a planta apenas em períodos de grande estiagem, pois apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno.
  • Realize mudas através de sementes.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, após a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  Sibipira, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Não produz raízes agressivas, boa opção para arborização urbana.
Espécie de folhas compostas de um verde brilhante, que no inverno perde quase totalmente suas folhas.

Despontando inflorescências eretas e cônicas, florescimento terminal altamente ornamental.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

 

Visite também os posts:

Ipê rosa.

Ipê branco.

Bilbérgia aleluia.

Ilha do Mel

Trilha de bike

Ubatuba a Paraty

Morretes

Estufa de vidro

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Talude

Pergolado

Mesa de madeira rústica

Pergolado de bambu

Decoração com caixas de feira

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

 

Murteira


Murteira, (Myrtus), conhecida por diversos nomes diferentes em cada região do Brasil, como:

  1. murta cheirosa,
  2. murta cultivada,
  3. murta das noivas,
  4. murta do jardim,
  5. murta verdadeira,
  6. murtinheira,
  7. murtinheiro,
  8. murtinhos
  9. murta,
  10. murto,
  11. mirta,
  12. mirto.

E trata-se de um gênero botânico que compreende algumas espécies de plantas com flor.

Da família das Myrtaceae, espécie nativa da Europa e da África. São plantas perenes, arbustivas com muitos ramos, que cresce até 5 metros de altura; Muito cultivada por todo o mundo.

A murteira apresenta pequenas folhas verde escura, que quando esmagada, apresenta aroma agradável, devido ao seu óleo essencial;  As flores, geralmente brancas ou rosada, têm cinco pétalas e um número elevado de estames; Com fruto carnudo, muito atrativa para pássaros.

Devido a murteira hospedar o psilídeo Diaphorina citri, transmissor do Greening, existem cidades com programa de erradicação da planta, pois tem causado bastante prejuízos aos citricultores.

Em projetos de paisagismo a planta é excelente para ser cultivada em jardim no estilo contemporâneo,clássicos, praças e parques, na forma de:

  • Bordas de edificações, na forma de bordadura com crescimento livre.
  • Bordas de edificações, na forma de bordadura trabalhado como  Topiaria.
  • Conjunto de exemplares, como renques, trabalhado em Topiaria.
  • Isolada em gramados, com poda de contenção na forma de arvoreta.
  • Maciços, em gramados.
  • Cerca viva.
  • Bonsai.

A murteira apresenta floração na cor branca, porém o que predomina é a folhagem exuberante e constante, desta forma a planta se integra com facilidade a espécies, que florescem em todas as cores, o ideal é realizar a harmonia de acordo a folhagem. Conheça algumas sugestões para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE: Pinheiros de todas as espécies.
  2. ARBUSTO: Pingo de ouro,  Buxinho.
  3. TOUCEIRA: Bambusa.
  4. FOLHAGEM: Calathea tigrina.
  5. TREPADEIRA: Alamanda amarela.

Dicas para o cultivo saudável da murteira:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob meia sombra ou sombra.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e em solos com pouco calcário.
  • Realize mudas através de sementes, estacas ou alporquias.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, após a floração.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  murteira, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Plantas perenes, arbustivas com muitos ramos.

 

Planta se integra com facilidade a outras espécies.
 

Folhas verde escura, que quando esmagada, apresenta aroma agradável.
Com fruto carnudo, muito atrativa para pássaros.
 

Da família das Myrtaceae, espécie nativa da Europa e da África.

 

 

Excelente para ser cultivada em jardim no estilo contemporâneo, clássicos, praças e parques.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Visite também os posts:

Grevílea.

Bottlebrush stiff.

Flor do papai.

Bilbérgia aleluia.

Ilha do Mel

Trilha de bike

Ubatuba a Paraty

Morretes

Estufa de vidro

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Talude

Pergolado

Mesa de madeira rústica

Pergolado de bambu

Decoração com caixas de feira


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Sakura


Sakura, (prunus serrulata), arvore perene, nativa da Ásia, conhecida por diversos nomes, como: cerejeira ornamental, cerejeira branca, cerejeira do japão, cerejeira japonesa, cerejeira ornamental do japão e cerejeira.

Arvore de médio porte que apresenta, 3 a 6 metros de altura, floração altamente ornamental e folhas alternas, ovaladas, que surgem em tonalidade bronzeada, se tornam verdes e mudam para o amarelo ou vermelho no outono, antes de caírem; o que acrescenta a planta uma beleza transformadora a cada estação.

A   sakura floresce no fim do inverno e início da primavera, unidas em grupos de duas a cinco flores, não apresentam perfume, mais atraem muitos polinizadores, com suas flores de cor branca ou em tonalidade de rosa. Os frutos surgem no verão atraindo pássaros. Elas são frutos do tipo drupa de cor vermelha escura a preta, polpa carnosa e adocicada, envolvendo uma única semente. Porém as cultivares desta espécie raramente frutificam.

Arvore de fácil manutenção, quase não requer podas, apresenta crescimento moderado e floração precoce.

Flor simbolo do Japão, cultuada e respeitada pelo povo, associada aos samurais, cuja vida considerada tão efêmera quanto à  flor que se desprende da árvore.

Sakura; Dura apenas três dias, porém neste período breve, atrai todos os olhares…Com celebração que ocorre na época da floração, festividade chamada Festival das Cerejeiras ou Hanami, que significa=observar as flores; É uma das muitas tradições japonesas. Realizada ao ar livre, debaixo das belíssimas cerejeiras em flor, se comemora a floração, a qual traz à memória a efemeridade de tudo e a brevidade da vida, e induz a profundas reflexões.

Com passeios e piqueniques que duram o dia inteiro, e também uma boa parte da noite, apresentam:danças, roupas típicas e muita alegria.

A  sakura trás também a tradição do chá que é servido apenas em ocasiões festivas e rituais de casamentos, feito com as pétalas da flor, curtidas em sal por algumas horas.

Em projetos de paisagismo a  sakura é excelente para ser cultivada em:

  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim no estilo clássico.
  • Jardim no estilo japonês.
  • Praças.
  • Parques.
  • Pórticos.

Há inúmeras formas de introduzir a sakura na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Isolada em gramados, com poda de contenção na forma de arvoreta.
  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto ao longo de alamedas.
  • Conjunto de exemplares, na forma de pequeno bosque.
  • Bonsai.
  • Arranjos florais, ikebana.

Devido a  sakura apresentar floração na cor rosa ou branca, a planta se integra com  facilidade a espécies, nas cores:

  • Rosa, vermelha e branca.

Veja as dicas para facilitar na escolha das espécies e realizar o projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE: Ipê rosa; Ipê branco.
  2. ARBUSTO: RusseliaMirta; Aroeira pimenta.
  3. TOUCEIRA: Roseiras.
  4. FORRAÇÃO: Lambari.

Dicas para o cultivo saudável da sakura:

  • Regue a planta 1 vez na semana, planta não tolera encharcamento.
  • Cultive sob sol pleno, porém a sakura tolera bem o frio.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através de alporquias.
  • Faça a poda de contenção da planta se houver necessidade, após a floração.
  • Não realize poda drástica.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  sakura, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Arvore perene, nativa da Ásia, conhecida por diversos nomes.
Floresce no fim do inverno e início da primavera.
Flor simbolo do Japão.
Apresenta crescimento moderado e floração precoce.

Atraem muitos polinizadores.
A planta se integra com facilidade a outras espécies.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.