Tag: chá

Eryngium Pristis


Eryngium Pristis, nome cientifico da espécie nativa do cerrado também conhecida como língua de tucano, por muito tempo fácil mente encontrada no estado de São Paulo-Brasil, porém hoje em dia passa por grande ameaça de extinção, devido a urbanização que invade a cidade.

Planta perene, que apresenta espinhos em todo seguimentos laterais das longas folhas.

Eryngium Pristis é extremamente rústica, porém apresenta charme e elegância, devido ao desenho da espécie, que trás leveza em suas folhas finas.

Panta herbácea com propriedades medicinais comprovadas, na forma de chá (diurético); E em pomadas, (tratamento de lesões da pele).

Em projetos de paisagismo Eryngium Pristis é excelente para ser cultivada, em:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo árido ou desértico.
  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim de pedras.
  • Pórticos.
  • Halls.
  • Escritório.

Há inúmeras formas de introduzir a  Eryngium Pristis na decoração, e realizar composições com harmonia no ambiente, tais como:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Conjunto de vasos enfileirados.
  • Conjunto ou isolada em ambientes internos ou externos.
  • Forração sob palmeiras.

Devido a  Eryngium Pristis não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do  projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE:  Palmeira
  2. ARBUSTO:  Cica
  3. TOUCEIRA:   Bambusa. Formio
  4. FOLHAGEM:  Calathea tigrina. Antúrio.
  5. FORRAÇÃO:  Mal me quer. Cinerária Marítima,

Dicas para o cultivo saudável da  Eryngium Pristis:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Realize limpeza da planta retirando folhas velhas no inicio do outono.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  Eryngium Pristis, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.


Hall de entrada de clinica médica, decoração com equilíbrio.

 

Devido não apresentar floração, se integra com facilidade a plantas de folhagens.
Planta perene, que apresenta espinhos.
Planta extremamente rústica, porém apresenta charme e elegância.

Visite também os posts:

Bilbérgia aleluia.

Ilha do Mel

Trilha de bike

Ubatuba a Paraty

Morretes

Estufa de vidro

Iluminação para orquídeas.

Orquídea bambu.

Talude

 

Gengibre vermelho.


Babosa de arvore.


Pleomele.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

 

Pitangueira

A pitangueira arvore nativa da mata atlântica brasileira. E também encontrada na Ilha da Madeira, Portugal, onde foi introduzida pelos portugueses.

Cultivada tradicionalmente em quintais domésticos. Ornamental, esta arvore é muito utilizada em projetos paisagísticos, com a característica de combinar com vários estilos de jardins. Podendo também ser cultivada em vasos de grande e médio porte, seus frutos são grandes atrativos para pássaros.

A pitangueira é uma arvore de pequeno porte, nas regiões subtropicais alcança entre 7 a 10 metros de altura, desenvolvimento moderado e medianamente rustica, com tronco irregular, ramificado, bastante engalhado de cor avermelhada, com folhas de aroma muito agradável quando macerada. Desenvolve-se bem em terrenos arenosos. Importante na utilização em reflorestamentos para a recuperação em áreas degradadas.

Floresce de agosto a novembro. E o período de frutificação varia de outubro a janeiro. A floração da pitangueira é abundante, branca e perfumada. O fruto é arredondado e relativamente pequeno, coloração vermelha, rubra, roxa, às vezes quase preta; Polpa carnosa, de sabor adocicado, levemente ácido, envolvendo uma semente esverdeada.

O ato de comer pitangas colhidas diretamente no pé tem espaço garantido na cultura e sentimento brasileiro. Fruta muito apreciada por sua polpa agridoce e perfumada. Da pitanga se obtém: sucos, geleias, vinhos, doces e licores. A presença de licopeno, anti-oxidante,  em sua composição é responsável pela coloração vermelha intensa da fruta.
Na composição química de 100 gramas de polpa de pitanga foram encontradas: 38 calorias, proteína, cálcio, fósforo, ferro, vitamina B2 e vitamina C.

Com as folhas se faz chá eficiente no alívio de dores reumáticas; No tratamento de bronquite; E para baixar a febre. A madeira é empregada na confecção de cabos de ferramentas e outros instrumentos agrícolas.

Sendo o estado de Pernambuco um dos principais produtores, tem uma produção estimada em 1700 toneladas de frutos ao ano.

 

Pitanga na literatura:

  • Vem da língua Tupi-Guarani (pi-tana), vermelho.
  • A essa cor se deve a expressão “chorar pitanga”. Segundo Câmara Cascudo, é adaptação da expressão portuguesa “chorar lágrimas de sangue”.
  • A cor da “boca mimosa e vermelha como pitanga” descrita por José de Alencar, em Iracema.
  • A cor do rosto envergonhado “que ficou como uma pitanga”, segundo Machado de Assis, em Quincas Borba.
  • “Erisipela só tá com febre alta… Isto passa. Com o chá de pitanga, tudo vai indo”, receita de Guimarães Rosa, em Sagarana.

 

Eryngium Paniculatum


Eryngium Paniculatum, nome cientifico da espécie nativa do cerrado conhecida também como língua de tucano, por muito tempo fácil mente encontrada no estado de São Paulo-Brasil, porém hoje em dia passa por grande ameaça de extinção, devido a urbanização que invade a cidade.

Planta perene, que apresenta espinhos em todo seguimentos laterais das longas folhas.

Eryngium Paniculatum é de fácil manutenção e extremamente rústica, porém apresenta charme e elegância, devido ao desenho da espécie, que trás leveza em suas folhas finas.

Panta herbácea com propriedades medicinais comprovadas, na forma de chá (diurético); E em pomadas, (tratamento de lesões da pele).

Em projetos de paisagismo Eryngium Paniculatum é excelente para ser cultivada, em:

  • Jardim no estilo tropical.
  • Jardim no estilo árido ou desértico.
  • Jardim no estilo contemporâneo.
  • Jardim de pedras.
  • Pórticos.
  • Halls.
  • Escritório.

Há inúmeras formas de introduzir a Eryngium Paniculatum na decoração, e realizar composições com harmonia no ambiente, tais como:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Conjunto de vasos enfileirados.
  • Conjunto ou isolada em ambientes internos ou externos.
  • Forração sob palmeiras.

Devido a Eryngium Paniculatum não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do  projeto e cultivo do jardim.

  1. ARVORE:  Palmeira
  2. ARBUSTO:  Cica
  3. TOUCEIRA:   Bambusa. Formio
  4. FOLHAGEM:  Calathea tigrina. Antúrio.
  5. FORRAÇÃO:  Mal me quer. Cinerária Marítima,

Dicas para o cultivo saudável da  Eryngium Paniculatum:

  • Regue a planta  1 vez na semana.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil, bem drenado e ricos em matéria orgânica.
  • Realize limpeza da planta retirando folhas velhas no inicio do outono.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  Eryngium Paniculatum, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.

.

Hall de entrada de clinica médica, decoração com equilíbrio.

Devido não apresentar floração, se integra com facilidade a plantas de folhagens.
Planta perene, que apresenta espinhos.
Planta extremamente rústica, porém apresenta charme e elegância.

Visite também os posts:

Gengibre vermelho.


Babosa de arvore.


Pleomele.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.