Tag: adubo

Kalanchoe amarelo


O kalanchoe é uma planta nativa de Madagascar, seu porte chega atingir 30 cm de altura e possui folhas grossas de cor verde escuro com bordas onduladas.

Suas flores na natureza aparecem no final do outono e se mantém durante todo inverno, até a chegada da primavera. Porém os agricultores induzem a floração em outras épocas do ano, por este motivo, podemos encontra-las á venda durante o ano todo.

O kalanchoe é uma planta muito resistente e ao mesmo tempo delicada. Dê acordo com a região do Brasil  é conhecida por um nome diferente, como por exemplo: flor da fortuna, calandiva, kalanchoe ou ainda  flor do papai.

Trata-se de uma planta com um ciclo de vida de mais ou menos 2 anos, irá depender dos cuidados que a planta vai receber; Após este tempo a planta perde a força e vitalidade e necessita ser replantada. O kalanchoe é ideal para ser cultivado em floreiras ou como bordaduras em jardins, criando combinações de cores ou cultivado em uma única cor, (não há regras para realizar este cultivo).

Esta é uma das poucas plantas que se encontra com facilidade em floras, floriculturas, super mercados, com preços bem convidativos; Por ser uma espécie amplamente hibridada, a cada novo evento ou feiras deste segmento, o kalanchoe é apresentado com uma novidade nas cores, formas ou flores. Com uma ampla variedade de formas, cores e tons; Com flores que variam desde: vermelha, laranja, amarela, rosa, lilás e branca. Com pétalas simples, duplas até tripas que encarece, a planta, mas ainda deixa com bom preço e uma beleza muito maior. E dá a planta a possibilidade de ser empregada nos mais diversos estilos de arranjos florais e decorações de festas, casas, consultórios e escritórios.

Cuidados que o Kalanchoe necessita:

  • Cultive em solo bem drenado e fértil, rico em matéria orgânica.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Realize a rega duas vezes na semana no verão e uma vez na semana no inverno.
  • Retire hastes velhas da planta á medida que murchem, para surgirem flores novas.
  • Não molhe as folhas e flores, pois pode causar apodrecimento.
  • Adube com fertilizante mineral NPK 04-14-08.


Kalanchoê amarelo cultivado em floreiras na janela.

Kalanchoê cultivado sob meia sombra.

Kalanchoê amarelo de flores com 6 camadas de pétalas.

Visite também os posts:

Agave gigante.

Violetas.

Afelandra.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Lambari


O lambari, (Tradescantia zebrina), é uma planta nativa do México; Trata-se de uma herbácea rústica, de folhagem prostrada e com coloração arroxeadas; Suas flores são pequenas e róseas, de importância ornamental secundária.

Conhecida em todo Brasil com diversos nomes, conforme a região em que a planta é cultivada, é chamada de maneira diferente, como por exemplo: Lambari, trapoeraba-roxa, trapoeraba-zebra e judeu-errante; Devido apresentar estrutura composta por pequenas folhas, cor intensa e porte delicado, o lambari tornou-se uma excelente forração.

O cultivo da espécie pode ocorrer em: vasos, jardineiras, cestas suspensas; Ou ainda como: forração e folhagem pendente.

Em projetos de paisagismo o lambari esta presente como forração, cultivada sob arvores em locais de meia sombra; Presente em todos os estilos de jardins, onde se pretende criar efeito de contraste com a cor forte de suas folhas roxas. Devido à sua facilidade de propagação, a manutenção de correção tem que ser realizada periodicamente.

Dicas para o cultivo do lambari:

  • Cultive sob meia-sombra ou sombra.
  • O solo deve ser fértil e enriquecido com matéria orgânica, como humos de minhoca.
  • Com regas frequentes, de 2 a 3 vezes na semana.
  • Adube o lambari alternando, fertilizante químico NPK 10-10-10. com fertilizante orgânico, a cada 3 meses, pois esta espécie já tem como característica um crescimento vigoroso, e a adubação serve apenas para manter o brilho das folhas.
  • Multiplica-se facilmente por divisão da ramagem enraizada.
  • Planta que não tolera o frio rigoroso e geadas.
  • Apesar de rústica, esta forração, não é tolera pisoteio.



    Lambari cria contraste cultivado junto com folhagens verde.

    Lambari cultivado sob meia sombra.

    Visite também os posts:

    Maranta zebrada

    Trevo de quatro folhas

    Zínia


    Envie comentário.

    Tire suas dúvidas.

    Curta no facebook.

    Siga no twitter.

    Dracena


    Dracena, nativa dos países como : Índia, Ásia, Polinésia e Malásia; Planta arbustiva, perene de folhagem ornamental, que pode atingir até 2 metros de altura; Espécie hibridada originalmente da dracena vermelha que originou espécies com folhagens estreitas, listradas em diversos tons de: bege, vinho, branco e rosa.

    Pode ser cultivada, isoladas, renque e maciços; E/ou combinações com outras espécies capazes de criar contrastes com plantas de outras cores, formas e tamanhos; Espécie de fácil manutenção é muito utilizada em projetos de paisagismo, em locais onde ocorre grande circulação de pessoas, como por exemplo jardins de: comércios, shoppings, praças etc.

    Dicas de cuidados que a dracena necessita:

    • Cultive em sol pleno ou meia sombra.
    • Em solo fértil e com boa drenagem, com risco de apodrecimento das raízes se houver encharcamento da planta.
    • Adube com fertilizante orgânico, (humos de minhoca),  intercalado com fertilizante químico NPK 10-10-10.
    • Retire folhas velhas, queimadas e rasgadas da planta, para dar força para planta produzir folhas novas, pois a beleza desta espécie está na folhagem nova, de cor vibrante e com brilho.


      Dracena cultiva em jardim de comércio.

      Dracena cultivada em renque.

      Dracenas.

      Dracenas.

      Visite também os posts:

      Bilbérgia

      Iuca elefante

      Pândano


      Envie comentário.

      Tire suas dúvidas.

      Curta no facebook.

      Siga no twitter.