100 dias entre céu e mar


Sem dúvida o livro, 100 dias entre céu e mar de Amyr klinck, é o melhor relato de: coragem, persistência, ousadia, crença…

Onde o autor descreve 100 dias em que realizou sozinho, a travessia do Continente Africano até o Estado da Bahia, Brasil. Através de uma rota que ninguém havia tentado antes; Muito mais longa, porem, a favor das correntes marítimas, o que lhe garantiu o sucesso em seu projeto;

  • Realizar de forma diferente.
  • O que tentaram várias vezes, sem sucesso.
  • Por ser feito, sempre da mesma forma.

Trecho do relato do aventureiro Amyr klinck, sobre: solidão, em momentos que passou sozinho no mar, porem não solitário.

…Passado dois meses de tantas histórias, comecei a pensar no sentido da solidão. Um estado interior que não depende da distância e nem do isolamento, um vazio que invade as pessoas e que a simples companhia ou presença humana não podem preencher, solidão foi a única coisa que não senti depois de partir. Nunca, em momento algum.

Estava sim atacado de uma voraz saudade. De tudo e de todos, de coisas e pessoas que a muito tempo não via. Mas a saudade as vezes faz bem ao coração. Valoriza os sentimentos, acende as esperanças e apaga a distância. Quem tem um amigo, mesmo que um só, não importa onde se encontre, jamais sofrerá de solidão, poderá morrer de saudade, mas não estará só…


Para iniciar uma caminhada, começamos sempre do primeiro passo....

Navegar é preciso, viver não é preciso. Fernando Pessoa. (No sentido de precisão não de necessidade).

Visite também o post:

Antonina terracotajardinagem


Ilha do Mel terracotajardinagem

Farol terracotajardinagem


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Siga no twitter.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>