Category: Arbustos

Hibisco


O hibisco, (Hibiscus sabdariffa), é um arbusto nativo da Ásia, espécie amplamente hibridada, com cerca de 300 espécies, dando origem a inúmeras formas e cores de flores exuberantes. Apresenta folhas verde claro ou mescladas de verde e branco, (espécie menos cultivada). A planta pode atingir até 2 metros de altura.

Uso ornamental do hibisco:

O hibisco pode ser cultivado das mais diversas formas, como em:

  • Vasos,
  • Espécies isolada,
  • Cerca viva,
  • Maciços
  • Bonsai, que reforça a beleza da planta.

Muito utilizada em projetos de paisagismo, pois se trata de uma planta de baixa manutenção, fazendo necessário um maior cuidado quando cultivada em forma de cerca viva e bonsai, pois são formas de cultivos que requerem maiores cuidados.

O hibisco é uma espécie amplamente cultivada para fins comerciais, uma planta com auto poder econômico, com venda garantida tanto na forma de plantas ornamentais, como em forma de medicamento natural e está disseminado em regiões tropicais e subtropicais.

Dicas para o cultivo do hibisco:

  • Regue a planta a cada 10 dias pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Realize mudas através de estacas aproveitas da poda e por alporquias.
  • Faça a poda da planta entre os meses de maio até agosto
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.
  • A planta não tolera geadas e temperaturas constantemente baixa.

Uso medicinal do hibisco:

Estudos realizados com o hibisco revelam que a planta trás benefícios para a saúde e prova que a antocianina, um potente antioxidante, que confere a coloração vermelha ao hibisco é equivalente a quantidade encontrada em uvas e vinhos tintos.

O hibisco apresenta ainda acido málico (antioxidante), vitamina C e mucilagens.

Conheça os benefícios no consumo do chá de hibisco:

  • Reduz pressão arterial.
  • Diminui risco de doenças cardiovasculares, pois reduz a oxidação do colesterol – LDL.
  • Favorece o bom funcionamento do intestino.
  • Queima de gordura corporal.
  • Auxilia na digestão.
  • Combate a retenção de líquidos.
  • Reduz a absorção de carboidratos e gorduras.
  • Ajuda frear o processo de envelhecimento.

*Gestantes e lactantes, não devem fazer o uso sem orientação médica.


 

A flor do hibisco passa uma arte da tarde e a noite fechadas.

Maciço de hibisco.

Hibisco cultivado sob meia sombra.

Flor de hibisco rosa.

Flor hibrida de hibisco vermelho.

Flor de hibisco branco.

Flor de hibisco amarelo.

Flor de hibisco vermelho.

Visite também os posts:

Topiaria.


Maciço.

Coroa de Cristo.


Envie comentário.

Retire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Rosas, como cultivar


O cultivo da rosa deve ser realizado preferencialmente em local ensolarado e arejado, para evitar o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas, com a escolha correta do local as roseiras irão florescer bem, o ano todo.

As roseiras devem ser cultivadas sob sol pleno ou meia sombra, pois as rosas necessitam receber pelo menos de 6 horas diárias de luz solar direta.

Após o plantio das mudas, até a primeira floração, a roseira deve ser regada com moderação todos os dias.

Quando o plantio for realizado com mudas envasadas, (cultivadas em sacos plásticos), pode ser feito em qualquer época do ano.

Porém quando o plantio for realizado com mudas chamadas raiz nua,(estacas), recomenda-se evitar os meses mais quentes, o período mais indicado é o outono e inverno. Uma dica importante é, utilizar os galhos mais grossos, retirados na poda, para realizar mudas de roseiras.

A primeira poda deve ser feita um ano após o plantio e repetida todos os anos, nos meses de julho e agosto. Para garantir uma maior produtividade de flores da planta.

As roseiras infelizmente é uma planta susceptível á pragas e doenças. Entre elas, as mais comuns na infestação da planta são:

Pulgões: são os mais comuns, sugadores, causam deformações nas partes atacadas, principalmente brotos novos e botões. O controlo pode ser feito com calda de fumo.

Formigas cortadeiras: Fazem mais estragos nas folhas e brotos. Iscas formicidas costumam ser bem eficazes.

Mofo branco: (oídio),  não escolhe época para atacar, botões e  folhas são os alvos preferidos. A prevenção pode ser feita aplicação de enxofre solúvel.

O espaçamento entre as mudas são variados, existem inúmeras espécies de roseiras, portanto há diferentes espaço necessário para o seu cultivo; Consulte a tabela conforme espécie que deseja cultivar:

  • Trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as mudas.
  • Arbustivas e sempre florida: 1 metro entre as mudas.
  • Cercas vivas e silvestre: 50 a 80 cm entre as mudas.
  • Híbridas de chá: 50 cm entre as mudas.
  • Miniaturas: 20 a 30 cm entre as mudas.
  • Rasteiras: 30 cm entre as mudas.

Dicas para o cultivo saudável da roseira:

  • Regue a planta duas vezes na semana na primavera e verão e uma vez  no outono inverno; Mas suspenda a rega na temporada de chuva.
  • Cultive sob sol pleno ou meia sombra.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado
  • Realize mudas através de estacas aproveitas da poda
  • Faça a poda a planta no início do inverno.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 04-14-08.

A cor da rosa é determinada através de enxertos, portanto se realizar mudas através de estacas as rosas irão nascer sempre na cor rosa, independente da planta que foi retirada a estaca.


 

Rosa da espécie arbustiva.

Roseira de espécie arbustiva.

Roseira da espécie silvestre, apresenta um grande perfume.

Espécie cerca viva, floresce desde a primavera até o outono.

Espécies hibridas de chá.

A rosa branca é muito utilizada em forma de chás e banhos.

Roseira de espécie trepadeira.

 

Visite também os posts:

Rosa para Europa.


Ipê rosa.


Pimenta rosa.


Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.

Arbustos


Os arbusto, são plantas que apresentam porte menor em comparação com árvores, em sua grande maioria não ultrapassam os 3 metros de altura;  Com estrutura lenhosa, semi-lenhosa ou herbácea e de galhos encorpados e rijos, semelhante ao das árvores.

Porém a principal diferença entre arvores e arbustos é a presença de vários troncos iguais, sem haver um dominante como nas árvores. Pois os arbustos não ramificam a partir o mesmo tronco, mas da mesma base.

Existe ainda os arbustos escandentes, que apresentam troncos flexíveis e galhos que se desenvolvem voltados para baixo, com formato lembra trepadeira. Os arbustos são introduzidos em projetos de paisagismo, para serem cultivados de diversas maneiras:

  • Em formato de topiária: buxinho, pingo de ouro.
  • Espécie isolada: Camarão amarelo, pingo de ouro, mil cores.
  • Renque: clúsia, russelia, mil cores.
  • Maciço: lantana.
  • Cerca viva: pingo de ouro, mil cores,
  • Vasos: todas as espécies citadas exceto a russelia, pois arbustos escandentes não são indicados para o cultivo em vasos.Clúsia arbusto cultivado em vaso.


Clúsia arbusto cultivado em vaso.

Lantana arbusto cultivado em forma de maciço.

Russelia arbusto escandente, cultivada com renque na parte de cima o muro.

Visite também os posts:

Russelia.

Camarão amarelo.

Lantana.

Mil cores.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no facebook.

Siga no twitter.