Category: Diversidades

Clorofito

Clorofito, também conhecida como, gravatinha, clorofita, ( Chlorophytum comosum), é uma folhagem originária da Africa do Sul, que apresenta longas folhas, de aspecto recurvado e pendente, folhas verdes, listrada de branco no centro, cresce em touceiras baixas, de 20 a 40 cm de altura; A espécie apresenta folhas longas como fitas, o que dá nome a planta; E origina mudas á partir da floração, que se transforma em pequenos tufos de mudas.

Planta herbácea, perene, de folhagem ornamental, espécie rústica, semelhante a gramínea.

clorofito, é muitas vezes confundida com a barba de serpente, por sua imensa semelhança, as duas espécies apresentam cores e formatos muito próximos na sua estrutura e coloração. Porem em locais que a especie recebe poucos raios solares sua folhagem se apresenta apenas na cor verde.

clorofito é ideal para quem necessita realizar forração do jardim; Esta espécie de grama pode ser cultivada sob sombra ou meia sombra e necessita de pouca manutenção.

Devido sua folhagem exuberante a clorofito é ótima para formar maciços, cria contraste com plantas de cores escuras. A grama cresce rapidamente e tem sua florescência na ponta das ramagens, com flores pequenas e delicadas, passando despercebida aos olhos menos curiosos.

No paisagismo, a clorofito presta-se como excelente forração, ideal para ser cultivada sob a copa de árvores ou para ladear muros, pontuar caminhos, realizar maciços isolados, criar volumes ou ainda ser cultivada em vasos e jardineiras.

Em projetos de paisagismoclorofito é excelente para ser cultivada em:

Há inúmeras formas de introduzir a clorofito na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Maciços, em gramados com crescimento livre.
  • Conjunto de vasos enfileirados.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Conjunto ou isolada em ambientes internos ou externos.
  • Forração sob arvores.
  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.

Dicas de espécies, que combinam com clorofito, para realizar seu projeto de paisagismo:

  1. ArvoreIpê branco;Palmeira.
  2. Arbusto: Lantana com flor branca, Hibisco com flor branca, Primavera de flor branca.
  3. Touceira: Lírio com flor branca, Formio.
  4. Trepadeira: Lágrima de Cristo.
  5. Folhagem: Todos os tipos de Imbé, Calathea tigrina.
  6. ForraçãoCinerária Marítima, Mal me quer.

Dicas para o cultivo saudável da clorofito:

  • Cultive sob meia sombra, planta resistente a geadas.
  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a planta apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Cultive em solo fértil e bem drenado.
  • Realize mudas através de divisão de touceira.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas e raízes velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10
  • Dê espaçamento no plantio de 20 cm entre as mudas e pode ser cultivado bem rente ao muro.
  • As mudas se apresentam nas pontas de pendoem que saem da planta mãe.

Seguindo estas dicas e cuidados a clorofito se manterá com boa aparência e livre de doenças e pragas, trazendo vida e colorido para o ambiente.

As mudas se apresentam nas pontas de pendoem que saem da planta mãe.

.

.

Em locais que a especie recebe poucos raios solares sua folhagem se apresenta apenas na cor verde.

A folhagem ornamental.

Sua florescência na ponta das ramagens, com flores pequenas e delicadas.

Visite também os posts:

Jardim clássico.

Parque do Ipiranga.


Jardim desértico ou árido.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Dracena vermelha

Dracena vermelha, ( Cordyline terminalis) Também conhecida como: Dracena-vermelha, Coqueiro-de-Vênus, Cordiline.

Nativa dos países como : Índia, Ásia, Polinésia e Malásia; Planta arbustiva, perene de folhagem ornamental, que pode atingir até 2 metros de altura; Espécie hibridada originalmente da dracena vermelha que originou espécies com folhagens estreitas, listradas em diversos tons de: bege, vinho, branco e rosa.

Opção para arborização urbana, de praças, parques, áreas degradadas e ainda combinações com outras espécies capazes de criar contrastes com plantas de outras cores, formas e tamanhos; Espécie de fácil manutenção, apresenta facilidade de germinação é muito utilizada em projetos de paisagismo, em locais onde ocorre grande circulação de pessoas, como por exemplo jardins de: comércios, shoppings, praças etc. Não produz raízes agressivas.

Em projetos de paisagismo Dracena vermelha é excelente para ser cultivada em:

Há inúmeras formas de introduzir a Dracena vermelha na decoração, para a composição com harmonia no ambiente, tais como:

  • Bordadura, em bordas de edificações.
  • Maciços, em gramados.
  • Isolada em gramados, com crescimento livre.
  • Conjunto de vasos enfileirados.
  • Conjunto ao longo de alamedas
  • Conjunto ou isolada em ambientes internos ou externos.
  • Cerca viva.
  • Planta palustre próximo á lagos, piscinas, espelho d’água.
  • Junto a taludes e grandes pedras.

Devido a Dracena vermelha não apresentar floração, ela se integra com facilidade a plantas de folhagens exuberante; Consulte as dicas de espécies para auxiliar na escolha das plantas do projeto e cultivo do jardim.

Siga esta dica para facilitar na escolha das espécies para realizar o projeto e cultivo do jardim.

Dicas para o cultivo saudável da Dracena vermelha:

  • Cultive sob sombra ou meia sombra. (Quando cultivada sob sol pleno a espécie sofre grande prejuizo na qualidade das folhas).
  • Cultive em solo fértil e bem drenado, enriquecida com composto orgânico e areia.
  • Realize mudas através da separação de brotos que nascem entorno da planta mãe.
  • A especie não necessita de poda.
  • Realize limpeza da planta, retire folhas e raízes velhas, para revitalizar a planta.
  • Adube com fertilizante mineral, Npk 10-10-10.
  • Regue a planta a cada 10 dias, pois a Dracena vermelha apresenta grande resistência a falta d’água.
  • Mantenha o solo sempre úmido, misturando grama seca ou palha de arroz á terra.
  • Utilize Adubo orgânico, 2 vezes ao ano, para não compactar o solo.
  • Conheça os pontos cardiais, de seu jardim, desta forma irá cultivar suas plantas no local mais indicado para cada uma delas.

Siga estas dicas de cultivo e a  Dracena vermelha, ficará livre de pragas e doenças, e se manterá com a aparência exuberante, acrescentando vida, na decoração do ambiente.

Maciços, em gramados. 

,

Visite também os posts:

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.

Bromélia

Pândano

Gengibre vermelho.

Babosa de arvore.

Pleomele.

Afelandra

Helicônia papagaio

Lírio amarelo

 

Poda

A aparência e a saúde da maioria das árvores podem ser melhoradas através de podas regulares.

A poda também aumenta a segurança do seu jardim, eliminando danos à sua propriedade. E no caso das frutífras quando você realiza uma poda corretamente a produção de frutos aumentam.

A poda resultará em plantas mais fortes e saudáveis. E dependendo da espécie você pode moldá-la no formato que desejar.

Siga 10 passos para realizar a poda:

1- Dedique um pouco de tempo para observar o tamanho e a forma da árvore e imagine como ela deveria ficar depois que você finalizar.

Represa do parque da cidade, Jundiaí.

2- Identifique os galhos principais que formam o “esqueleto” da árvore. (Evite remover estes galhos).

3- Nunca realize a poda de um único lado da arvore. Pois fara com que cresça mais de um lado e a arvore terá que compensar o desequilíbrio dos galhos aumentando o tamanho das raízes do lado contrario.

Poda de um único lado da espécie deixa a arvore torta e prejudica as raízes

4- Sempre remova galhos danificados, eles devem ser podados para permitir que os nutrientes que ainda sugam da árvore possam ser redirecionados para os galhos saudáveis.

Remova galhos danificados em qualquer época do ano.

5- Elimine o excesso de galhos de determinadas áreas. As árvores precisam de uma boa circulação de ar.  Galhos amontoados dão condições de crescimento de pragas e fungos.

Abacateiro com casa de joão de barro.

6- Elimine galhos que estejam crescendo na direção do centro da árvore.

7- Não realize poda mais do que uma vez por estação.  As árvores precisam de tempo para se recuperarem.

Pinheiro.

8- Realize poda entre os meses de: MAIO e AGOSTO; Se feita no final do outono ou no começo do inverno, há menos perda de seiva e causa menos stress as plantas.

9- Um bom sinal para saber a hora de podar é quando as folhas da árvore começam a cair. Isto significa que ela ficará dormente até o começo da primavera.

Ficus, arvore não aconselhada para o cultivo nas calçadas.

10- Limpe o equipamento de poda:

  • Mergulhe a ferramenta numa solução alvejante . A poda pode transmitir doenças de uma árvore para outra e mergulhar o equipamento de corte nesta solução pode ajudar a eliminar esse risco. Isso é especialmente importante para pomares.
  • Desinfete as ferramentas após cada poda, pois uma arvore doente passa doenças para outras.

Lembre-se:

  • Para galhos pequenos, use tesoura de poda. Para galhos com mais de 2,5 cm de diâmetro, use uma tesoura tipo alicate. Já para galho com mais do que 5 a 8 cm de diâmetro, use uma serra.
  • Madeira morta ou que estiver morrendo pode ser removida em qualquer época do ano.

Use sempre:

  • Use equipamentos de segurança. Camiseta de manga longa, luvas e óculos de proteção são necessários para evitar acidente.

Materiais Necessários

  • Aparadores afiado
  • Escada
  • Facão
  • Serrote
  • Tesouras de jardinagem
  • Camiseta de manga
  • Luvas resistentes
  • Óculos de proteção
  • Solução alvejante

Visite também os posts:

jardim japonês.

Gengibre vermelho.

Babosa de arvore.

Pleomele.

Envie comentário.

Tire suas dúvidas.

Curta no Facebook.